Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Raquel Landim

    Raquel Landim

    Com passagens pelos principais jornais do país como repórter especial e colunista, recebeu o prêmio “Jornalista Econômico” de 2022 pela Ordem dos Economistas do Brasil

    Pré-candidaturas femininas tentam esvaziar volta de Alcolumbre ao comando do Senado

    Eliziane Gama, Tereza Cristina e Soraya Thronicke são algumas das possíveis candidatas

    Pré-candidaturas femininas tentam esvaziar volta de Alcolumbre ao comando do Senado
    Pré-candidaturas femininas tentam esvaziar volta de Alcolumbre ao comando do Senado

    Pré-candidaturas femininas estão surgindo no Senado e podem esvaziar a volta de Davi Alcolumbre (União-AP) ao comando da casa em 2025.

    Na esquerda, a senadora Eliziane Gama, do PSD, já declarou que é pré-candidata. Pela direita, começou a crescer nos últimos dias o apoio à Tereza Cristina, do PP.

    Ex-candidata à Presidência da República, Soraya Thronicke, do Podemos, também já demonstrou interesse. O objetivo é colocar uma mulher na Presidência do Senado pela primeira vez em 200 anos.

    O grande obstáculo é o senador Davi Alcolumbre, que conta com apoio do atual presidente Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Alcolumbre também já presidiu a casa e quer voltar ao cargo.

    Eliziane pode ter dificuldades de unir o PSD em torno de sua candidatura, já que Pacheco é do mesmo partido. Ela tem a vantagem, no entanto, de contar com o apoio do governo, do PT e de outros partidos da base.

    Tereza Cristina tem conversado sobre o assunto com o senador Rogério Marinho, que foi o candidato da oposição na última eleição.

    Fontes próximas a Marinho dizem que ela é um dos nomes mais qualificados da política, mas que a decisão será tomada depois das eleições municipais.