Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tainá Falcão

    Tainá Falcão

    Jornalista, poetisa, mulher nordestina, radicada em Brasília com passagem por SP. Curiosa. Bicho de TV. Informa sobre os bastidores do poder

    Aliados de Lula reclamam da comunicação do governo

    Conselheiros do presidente avaliam que é preciso explicar melhor programas à população

    Aliados de Lula reclamam da comunicação do governo
    Aliados de Lula reclamam da comunicação do governo

    As recentes pesquisas – Genial Quaest e Atlas – indicando piora da aprovação do governo acenderam o alerta vermelho no entorno do presidente Lula.

    Avaliação de antigos conselheiros do presidente é que o governo precisa comunicar melhor à população sobre programas da nova gestão.

    Um auxiliar do presidente criticou, por exemplo, a campanha da dengue, do Ministério da Saúde.

    A pasta de Nísia Trindade optou pelo início da vacinação pelo SUS com vacinas suficientes apenas para atender apenas 10% dos municípios brasileiros.

    A baixa dosagem do imunizante gerou críticas da oposição e o governo precisou se explicar.

    A dificuldade da esquerda de usar as redes sociais para propagar melhor suas ideias ainda é uma pendência, avaliam fontes próximas a Lula, que defendem o uso da “criatividade” e do “humor” e “memes” para embates com a direita.

    Outra discussão recente diz respeito a demora do governo em se reposicionar sobre a fala do presidente Lula que relaciona as mortes em Gaza à Hittler.

    As pesquisas sobre o governo mostram que a rejeição entre o público evangélico cresceu diante da investida do presidente, embora direcionou o discurso contra o governo de Netanyahu, mas não recuou do que disse antes.

    Recentemente, Lula dividiu com aliados a intenção de convidar evangélicos para um encontro no Palácio do Planalto. A ideia também se estende a empresários do Agro, outro setor ainda distante do governo. Ainda para conselheiros do presidente, o governo deve ser mais objetivo, “criar fatos”, em vez de se pautar por eles.

    No final do ano passado, Lula demonstrou incômodo com a publicidade de bandeiras e programas do governo. Na última reunião ministerial, pediu aos ministros que divulgassem melhor projetos de suas respectivas pastas.