Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tainá Falcão

    Tainá Falcão

    Jornalista, poetisa, mulher nordestina, radicada em Brasília com passagem por SP. Curiosa. Bicho de TV. Informa sobre os bastidores do poder

    Tarcísio fará ofensiva por aprovação da Lei das “saidinhas” no Congresso

    Secretário de Segurança de São Paulo pediu exoneração para relatar proposta na Câmara

    Tarcísio fará ofensiva por aprovação da Lei das “saidinhas” no Congresso
    Tarcísio fará ofensiva por aprovação da Lei das “saidinhas” no Congresso

    O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), desembarca em Brasília nesta quarta-feira (13).

    A expectativa é que ele aproveite a viagem para fazer uma ofensiva junto a parlamentares pela aprovação do projeto de lei que acaba com as saidinhas temporárias de presos em feriados e datas comemorativas.

    Fontes próximas ao governador informaram que Tarcísio se reunirá com as bancadas do PL, PP e Republicanos.

    O governador exonerou, nesta segunda-feira (12), o secretário de Segurança Pública, Guilherme Derrite, para que ele possa reassumir o mandato de deputado federal e relatar o projeto.

    A assessoria de Derrite confirmou a informação e recordou que Derrite já relatou a matéria na Câmara dos Deputados quando aprovado pela Casa, em agosto de 2022.

    O secretário só retomará à gestão de Tarcísio de Freitas após a votação da matéria. O movimento teria sido sugerido pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL).

    O PL das saidinhas foi aprovado pelo Senado 62 votos a 2, mas retornou à Câmara após alterações.

    A proposta aprovada pelos senadores muda as regras para que presos semiaberto possam deixar as penitenciárias por determinado período.

    Pelo parecer apresentado pelo senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ), ficam proibidos de saírem dos presídios os presos que cometeram crimes com violência ou grave ameaça.

    Atualmente, apenas crimes hediondos se encaixam nessa regra.

    Ao endurecer a proposta, parlamentares defendem manter o benefício apenas para que detentos possam estudar e retornar ao presídio.

    Outra exigência diz respeito ao exame criminológico para a progressão de regime e uso de tornozeleira eletrônica para presos dos regimes aberto e semiaberto.