Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Thais Herédia

    Thais Herédia

    Passou pelos principais canais de jornalismo do país. Foi assessora de imprensa do Banco Central e do Grupo Carrefour. Eleita em 2023 a Jornalista Mais Admirada na categoria Economia do Jornalistas & Cia.

    Setor de bares e restaurantes teve “melhor Carnaval da história”, diz Abrasel

    Desempenho em algumas capitais foi de 30% de alta sobre 2023

    Setor de bares e restaurantes teve “melhor Carnaval da história”, diz Abrasel
    Setor de bares e restaurantes teve “melhor Carnaval da história”, diz Abrasel

    Levantamento indica que o Carnaval de 2024 foi o melhor da história para os bares e restaurantes do país. Números preliminares levantados com exclusividade para a CNN revelam que a expectativa de crescimento de 15% feita pelo setor foi superada em muitas capitais.

    Segundo presidente da Abrasel, Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, estão todos impressionados com o desempenho.

    “Já era uma expectativa otimista, de crescimento de 15% sobre o Carnaval de 2023. Uma pesquisa que fizemos antes do Carnaval mostrou que 68% dos empresários contavam com alta no faturamento. Ela ter sido superada foi uma bela surpresa para o setor. Em algumas regiões há relatos de crescimento de 50% nas vendas”, disse Paulo Solmucci, presidente da Abrasel.

    Solmucci se referiu a uma região específica de Recife, que foi acompanhada pela entidade e constatou crescimento de 50% nas vendas. Outras capitais do Nordeste enviaram relatos de surpresa e comemoração com os ganhos do carnaval deste ano.

    “Em São Luis do Maranhão, me contaram que foi melhor Carnaval da história. Em Recife, o faturamento aumentou mais de 30% segundo me disseram representantes de Pernambuco. Em Natal, a alta pode ter chegado a 20%. E em Salvador, o crescimento de 15% já foi constatado, mas pode ser maior”, conta Solmucci.

    Como já esperavam um faturamento alto, os empresários se prepararam para os dias de festa e não houve relatos de problemas com abastecimento ou estrutura para atender aos foliões.

    Em Salvador, por exemplo, a “reclamação” foi de que tinha gente demais. O que para os bares e restaurantes significa mais vendas.

    Na avaliação do presidente da Abrasel, a organização dos governos estaduais e municipais também ajudou.

    “Os governos investiram muito para o Carnaval deste ano e isso ajuda bastante o setor. Temos muito relatos de que essa organização promoveu festas sem problemas graves que pudessem atrapalhar o funcionamento dos bares e restaurantes”, completa o presidente da Abrasel.

    Prejuízos

    Em Fortaleza, capital do Ceará, a história foi bem diferente. Houve perda de até 30% nas vendas.

    “Foi um carnaval caótico com muita chuva, falta de energia e alagamentos”, disse um representante da entidade na cidade.