Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Victor Irajá
    Blog

    Victor Irajá

    Com passagens por Estadão e rádio CBN, foi editor do Radar Econômico, da revista Veja. É especializado em Economia pela FGV e pelo Insper

    Com investimentos de mais de R$ 20 bilhões, Porto de Santos quer estar entre os 20 maiores do mundo

    Primeiras entregas acontecem já em julho, com a inauguração do Parque Valongo; investimentos somam R$ 100 milhões

    Governo tem plano de arrendamentos para terminais portuários
    Governo tem plano de arrendamentos para terminais portuários Porto de Santos

    O presidente da Autoridade Portuária de Santos, Anderson Pomini, apresentou o novo plano de investimentos para o porto na manhã desta segunda-feira (17), em São Paulo.

    O anúncio foi realizado no evento Plano de Investimentos do Porto de Santos, promovido pela Associação Nacional das Empresas de Engenharia Consultiva de Infraestrutura de Transportes (Anetrams).

    Pomini detalhou o plano que prevê mais de R$ 20 bilhões em ações de melhorias no Porto ao longo dos próximos cinco anos.

    “O Porto de Santos concorre com qualquer outro porto do mundo em termos de tecnologia. A nossa responsabilidade é garantir uma boa estrutura para a iniciativa privada comandar com êxito as operações. Hoje, o Porto é o 39º do mundo em capacidade e, com os investimentos, pode chegar a ser um dos 20 maiores”, afirmou Pomini. “Nove dos dez maiores portos, hoje, estão na China.”

    O Porto de Santos pretende atingir o objetivo de ser uma instalação carbono zero até 2030. Nesta manhã, Pomini também comentou sobre o plano para uma Parceria Público Privada (PPP) da usina de Itatinga, hidrelétrica que pertence ao Porto.

    A PPP possibilitará a diversificação da matriz energética — com produção de hidrogênio verde — e terá investimento de cerca de R$ 500 milhões no projeto que se encontra em fase de contratação de consultoria, com estudos de modelagem que devem ser entregues até janeiro de 2025.

    A calha do canal do Porto passará por alargamento e aprofundamento, passando de 15 para 16 metros com serviço prestado por uma empresa privada.

    O Ibama já expediu a licença para a obra de derrocagem para a primeira etapa do projeto, e o BNDES está formatando a concessão do canal. Esta é considerada a principal obra de logística do porto, com montantes que atingirão R$ 6,5 bilhões em 20 anos.

    Também conectada a operação do canal está a implantação do Sistema de Monitoramento e Tráfego de Navios (VTMIS).

    A tecnologia – que passará a ser implantada a partir de 2025 – auxiliará na capacidade de movimentação e manobrabilidade de navios, utilizando drones submarinos, que também auxiliam na inspeção de cascos de navios, colaborando com autoridades no combate ao tráfico de drogas.

    Uma das mudanças mais significativas será a transferência do terminal de passageiros Concais para o Valongo, ampliando a capacidade e conforto no atendimento de passageiros e recebimento de navios de turismo.

    A primeira fase do Parque Valongo tem entrega prevista para o dia 5 de julho deste ano, e o evento contará com a presença do ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho.

    “O investimento do Porto de Santos é um evento histórico, com impacto relevante na economia e com a preocupação de ser sustentável. O plano e os gestores têm total capacidade para realizar as ações com êxito,” declarou Luciana Dutra, presidente da Anetrams.

    A construção do túnel submerso Santos-Guarujá, com orçamento de R$ 5,13 bilhões, tem o início da concessão para a construção prevista para o primeiro semestre de 2025.

    Esta concessão, que terá duração de 70 anos (35 com a possibilidade de renovação por mais 35), deverá impactar positivamente cerca de 2 milhões de pessoas na região.