Comércio perderá ao menos R$ 100 bi ao fechar lojas por coronavírus, diz CNDL

Cenário considera normalização das atividades a partir de maio. Mesmo assim, entidade é a favor de medidas de contenção ao vírus

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
20 de março de 2020 às 12:54 | Atualizado 20 de março de 2020 às 13:05
Comércio: impacto pode ser maior se pandemia persistir para além de maio
Foto: Denny Cesare/Código19/Estadão Conteúdo

O setor de comércio e serviços terá um impacto de ao menos R$ 100 bilhões devido ao fechamento de lojas em razão da pandemia de coronavírus, calcula a Confederação Nacional de Dirigentes Logistas (CNDL). 

A estimativa considera um cenário de normalização das atividades a partir de maio. "Caso os efeitos da pandemia avancem além desse período, o impacto poderá ser ainda maior", afirma a entidade em nota.

Mesmo assim, a CNDL, que representa 500 mil empresas no país, defende o fechamento geral do comércio durante o período de avanço do vírus "com exceção de serviços básicos, como supermercados e farmácias, que devem funcionar com regras de utilização para que se evitem aglomerações".

"Enquanto houver pessoas nas ruas, o vírus continuará avançando", diz o texto.

A confederação considera que o pacote de estímulos anunciado pelo governo "traz importantes avanços" para que os negócios do setor permaneçam viáveis, mas pleteia suspensão de cobrança do ISS e do ICMS por três meses, supensão do recolhimento do FGTS pelo mesmo período, suspensão dos contratos de trabalho com acesso ao seguro desemprego e suspensão de empréstimos por 60 dias.