Por coronavírus, Natura se compromete a não demitir pelos próximos 60 dias


Luísa Melo Do CNN Business, em São Paulo
24 de março de 2020 às 22:47 | Atualizado 24 de março de 2020 às 23:30
Fábrica de perfumes da Natura em Cajamar, São Paulo

Produção de perfumes e maquiagens da Natura será paralisada temporariamente para fabricação de artigos de higiene pessoal e álcool em gel e líquido

Foto: Divulgação

Por causa da pandemia de coronavírus, a Natura se comprometeu a não adotar nenhum programa de demissões nos próximos 60 dias. A medida foi anunciada pela fabricante de cosméticos aos funcionários nesta terça-feira (24) em comunicado interno obtido pelo CNN Business

Por outro lado, "como o momento econômico é grave e incerto", diz o texto, aumentos de salário e promoções serão congelados por enquanto. Novas contratações também só serão feitas para "vagas críticas".

A empresa divulgou ainda que, gradativamente, suas fábricas na América Latina vão passar a produzir apenas itens de higiene pessoal, além de álcool em gel e líquido, "cruciais para frear a propagação da COVID-19".

Assim, as linhas de maquiagem e perfumaria deixarão de ser produzidas temporariamente -- a companhia diz que os estoques disponíveis devem ser suficientes para cobrir os pedidos feitos pelas revendedoras.

As lojas da marca, bem como da The Body Shop e Aesop, que pertencem ao grupo, estão fechadas. As unidades franqueadas 'Aqui tem Natura' também baixaram as portas.