Efeito Covid-19: com quarentena, vendas no crédito caíram pela metade no Brasil


Diego Viñas e Luís Lima, Do CNN Brasil Business, em São Paulo
26 de março de 2020 às 18:50 | Atualizado 26 de março de 2020 às 19:26
Lojas fechadas por decreto de quarentena na 25 de março, em São Paulo

Lojas fechadas por decreto de quarentena na 25 de março, em São Paulo

Foto: Amanda Perobelli/Reuters (24.mar.2020)

As transações realizadas com cartão de crédito chegaram a cair 50% nesta semana no país, aponta um levantamento da empresa de pagamentos Elo, enviado com exclusividade ao CNN Brasil Business.

A queda reflete os efeitos da pandemia do Covid-19, que obrigou o fechamento do comércio em diversas cidades do país. A comparação foi feita entre os dias 13 e 25 de março, em relação à média registrada pelos mesmos dias no mês de fevereiro. O recuo destacado é referente à última quarta-feira (25). 

Entre os setores, ainda na modalidade crédito, sofreram as principais perdas: estacionamentos (-87%), vestuário e turismo (ambos, com baixa de 84%), bares e restaurantes (-63%) e materiais de construção (-60%). 

Já os pagamentos feitos no débito, também considerando o consolidado desta quarta-feira, caíram 45% no país, tendo como destaques negativos os segmentos de vestuário (-93%), estacionamentos (-90%), turismo (-83%), lojas de departamento (-77%) e bares e restaurantes (-72%). 

A primeira morte em decorrência do Covid-19 foi oficialmente registrada em São Paulo, na terça-feira da semana passada (17). Após a fatalidade, os estados de São Paulo e Rio de Janeiro ordenaram o fechamento obrigatório do comércio, impactando as vendas do setor. Nesses dois estados, as perdas do comércio seguiram a tendência nacional, com baixas de 50% no crédito e 46% no débito. 

O levantamento da Elo ainda mostrou que houve um recuo de 35% nas vendas a crédito no e-commerce no país, apesar da expectativa de alta, imposta pelo distanciamento social. Nesse segmento, bares e restaurantes e supermercados tiveram altas de 85% e 17%, respectivamente, mas que foram descompensadas pelo desempenho negativo de setores como estacionamentos (-89%) e turismo (-82%). 

No Brasil, o  número de mortes em decorrência do novo coronavírus alcançou 77 e os casos casos confirmados, 2.915, informou o Ministério da Saúde, nesta quinta-feira (26).