Nova malha aérea entra em vigor com redução de 91% em voos domésticos

Carla Bridi e Carla Brandão Da CNN, em São Paulo
28 de março de 2020 às 17:44 | Atualizado 28 de março de 2020 às 18:01

A nova malha aérea essencial entrou em vigor neste sábado (28) em todo o Brasil, com uma redução de 91% nos voos domésticos até o final do mês de abril. Antes com um fluxo semanal de 14.781 voos, agora o país terá somente 1.241. As localidades também foram reduzidas: com a malha aérea essencial, são 46, ante 106 da malha regular. Todas as 26 capitais e o Distrito Federal estão incluídos, além de outras 19 cidades. 

A redução faz parte de um acordo feito entre a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e as companhias aéreas, para tentar conter os prejuízos causados pela queda da demanda por viagens, após o avanço da pandemia do coronavírus no país. Com o novo cenário, a Latam terá o maior número de operações, com 483 voos semanais, seguida da Azul, com 405 e por último a Gol, com 353. 

Os aeroportos, que já apresentavam queda no movimento há aproximadamente duas semanas, estavam ainda mais despovoados neste sábado, seguindo o cenário de cancelamento de voos. No aeroporto de Congonhas, em São Paulo, somente operava a companhia aérea Latam, com seis voos previstos para todo o sábado, além de quatro cancelamentos, de acordo com a Anac.

Poucos passageiros, alguns usando máscaras cirúrgicas, mantiveram suas viagens, contrariando as recomendações. Alguns tiveram os voos transferidos para o Aeroporto Internacional de Guarulhos, com maior capacidade, e avaliavam se conseguiriam se deslocar, devido às mudanças.  

Painel de voos de Congonhas (28.mar.2020)
Foto: Carla Bridi/CNN

O aeroporto de Viracopos, na cidade de Campinas, interior de São Paulo, opera atualmente com uma queda de 75% no número de voos. A média diária antes da implementação da malha essencial era de 350 voos, se limitando hoje a aproximadamente 80. Somente um voo internacional está mantido, com destino para Miami, nos Estados Unidos. De acordo com o aeroporto, os passageiros para esse voo internacional têm a temperatura medida dentro da aeronave.

Em nota, a Gol informa que vai operar 50 voos diários até o dia 3 de maio. O fluxo normal são 750 voos, tanto nacionais quanto internacionais. O Aeroporto de Guarulhos foi escolhido para centralizar as operações da companhia, que também suspendeu todos os voos regionais e internacionais com origem ou destino no Brasil. Os passageiros que tiveram seus voos cancelados ou desejam remarcar suas passagens poderão fazê-lo sem custos adicionais, por meio dos canais oficiais da companhia. 

Já a Azul informou que terá 70 voos diários até o dia 30 de abril para 25 cidades diferentes. A reacomodação dos passageiros também é realizada pelos canais oficiais da empresa.

A Latam informou que já passava por uma queda na demanda por viagens com o avanço do coronavírus, além das restrições nas fronteiras internacionais. A companhia ainda vai anunciar como deve lidar com os reajustes, e afirma que teve uma queda de 90% nos voos internacionais e 40% das operações domésticas no Brasil e em outros países da América Latina.

Aeroporto de Congonhas vazio neste sábado (28.mar.2020)
Foto: Carla Bridi/CNN