Johnson & Johnson testará vacina contra coronavírus em humanos até setembro

Vacina deve estar disponível para 'uso emergencial' em 2021

Reuters
30 de março de 2020 às 10:02 | Atualizado 30 de março de 2020 às 10:05
Logo da Johnson & Johnson na Bolsa de Valores de Nova York

Johnson & Johnson prometeu US$ 1 bilhão em investimentos para financiar pesquisa de vacinas contra COVID-19

Foto: Brendan McDermid/Reuters

A Johnson & Johnson planeja iniciar os testes em humanos de sua vacina experimental contra o coronavírus até setembro e prepará-la para uso emergencial no início de 2021, informou a empresa nesta segunda-feira (30).

A J&J também comprometeu mais de US$ 1 bilhão em investimentos, juntamente com a agência norte-americana Biomedical Advanced Research and Development Authority (Barda), para cofinanciar a pesquisa de vacinas, ampliando uma colaboração anterior.

Esforços globais estão em andamento para desenvolver uma vacina para o vírus que matou mais de 34 mil em todo o mundo, mas especialistas alertaram que pode levar mais de um ano para que a vacina esteja pronta.

Um paciente recebeu um estágio inicial da vacina da Moderna no início deste mês, tornando-a a principal candidata na corrida a desenvolver uma vacina viável.

A J&J disse em janeiro que começou a trabalhar em uma possível vacina para o coronavírus, usando as mesmas tecnologias usadas para fazer sua vacina experimental contra o Ebola.