FGTS terá aporte de R$ 21,5 bilhões de contas do PIS/Pasep, diz secretário

Waldery Rodrigues, do ministério da Economia, estima que novos saques do FGTS cheguem a R$ 1.045 por trabalhador; segundo ele, não haverá impactos ao Orçamento

Do CNN Brasil Business, em São Paulo*
08 de abril de 2020 às 17:18 | Atualizado 08 de abril de 2020 às 17:19

Secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues trabalha na elaboração de medidas econômicas contra o coronavírus 

Foto: REUTERS/Amanda Perobelli

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) receberá um aporte de liquidez de R$ 21,5 em transferências do PIS/Pasep, disse nesta quarta-feira (8) o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues.

"Os números possibilitam que os novos saques do FGTS cheguem a R$ 1.045 por trabalhador. Com isso, não há nenhum comprometimento ao funding [financiamento] da construção civil", afirmou.

Waldery explicou que os novos saques do FGTS não implicam novas despesas do ponto de vista orçamentário da União. "Essa medida tem a característica positiva de não afetar o nosso déficit primário, que já tem um esforço adicional de 3,5% do PIB", completou.

O secretário comparou o esforço fiscal brasileiro no combate à crise do novo coronavírus com a média de 3,1% do PIB dos países avançados e a média de 1,6% do PIB em outros países emergentes.

O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, acrescentou que 60,8 milhões de trabalhadores serão beneficiados pela medida.

"Esperamos que sejam sacados até 36,2 bilhões, sendo que 30,7 milhões de trabalhadores poderão sacar todos os seus recursos no FGTS. Estamos devolvendo o dinheiro do trabalhador para o trabalhador", destacou.

O governo federal confirmou no Diário Oficial da União (DOU) uma nova fase de liberação de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Medida Provisória publicada na noite da última terça-feira vai permitir saques de R$ 1.045 por trabalhador.

A medida faz parte das ações adotadas para atenuar os efeitos econômicos do novo coronavírus no País e foi antecipada pelo Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Os valores poderão ser retirados a partir de 15 de junho e ficarão disponíveis até 31 de dezembro.

*Com informações do Estadão Conteúdo