70% dos empresários esperam que economia volte a crescer entre 4 e 6 meses

Estudo aponta que a maioria dos setores acredita em impactos no segundo e terceiro trimestres por conta do coronavírus

Da CNN, em São Paulo
22 de abril de 2020 às 20:19
 

Empresários projetam retomada da economia entre 4 e 6 meses, aponta estudo
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV) apontou que, das 2987 empresas ouvidas, um total de 70% acredita que no período de quatro a seis meses a economia irá retomar a trajetória de crescimento, após a quarentena por conta do coronavírus.

Em todos os setores, a maior parte das empresas projeta que o coronavírus impactará suas atividades no 2º e no 3º trimestres de 2020. Em alguns segmentos, como hiper e supermercados, há uma heterogeneidade na expectativa de recuperação, que fica entre 4 e 6 meses ou em mais de 9 meses, após o fim da crise.

Leia também:

Ministro propõe plano de obras de R$ 30 bilhões para retomada da economia

"Vale ressaltar que existem empresas esperando uma demora maior da retomada. 37% esperam que ocorra em mais de nove meses. Porém há quase um empate com o grupo de empresas que consideram a normalização dos negócios entre quatro e seis meses, 35,3%", disse Rodolpho Tobler, economista do Ibre/FGV e um dos responsáveis pela pesquisa.

Essa diferença, de acordo com ele, pode ser explicada pela resposta de estabelecimentos de menor porte, ou que ficam em localidades onde o consumo está mais restrito, dedicado a itens essenciais. "Outro ponto de cautela que os empresários podem estar considerando é a demora que o mercado de trabalho, e consequentemente a renda das famílias, devem apresentar nessa recuperação", concluiu.

Com Estadão Conteúdo