Auxílio emergencial: usuários enfrentam problemas com aplicativo da Caixa

Trabalhadores não conseguem acessar app e página do site da Caixa que informa sobre o coronavoucher

Do CNN Business*, em São Paulo
22 de abril de 2020 às 15:15
Caixa oferece aplicativo para acompanhamento do auxílio emergencial
Foto: CNN Brasil

Principal canal para a solicitação do auxílio emergencial liberado pelo governo, conhecido como ‘coronavoucher’, o aplicativo Caixa Tem, da Caixa Econômica Federal, tem sido alvo de reclamações nas redes sociais. O assunto chegou a ser o primeiro colocado na lista de mais comentados do Twitter no Brasil na manhã desta quarta-feira (22).

Entre os principais problemas relatados por trabalhadores está a dificuldade para acessar tanto o app quanto a página do site disponibilizados para a solicitação do auxílio. Outra queixa comum é sobre a demora na análise do cadastro que vai determinar se o cidadão tem direito ou não ao benefício. Segundo os primeiros regulamentos divulgados pelo banco, essa fase deveria durar apenas três dias úteis.

Foi exatamente o que aconteceu com o estudante de enfermagem Guilherme Zaqueu, de 21 anos. Depois de esperar duas semanas para ter o cadastro aprovado, ele baixou o Caixa Tem a pedido da equipe do banco para poder receber o auxílio. Mas não conseguiu acessar a plataforma.

“Estou tentando desde sexta-feira. Como tenho iPhone, resolvi tentar no Android de um amigo meu. Funcionou, mas só depois que eu baixei um aplicativo que altera a privacidade e restringe dados.”

Zaqueu também reclama da falta de apoio ao cliente. “Tentei ligar no 0800 que aparece no aplicativo, esperei 17 minutos na linha e ninguém me atendeu. Não tem suporte e a instabilidade é grande demais. A gente tem que fazer gambiarra para conseguir acessar. Mas muita gente não tem acesso a essa informação.”

Depois de finalmente conseguir acessar sua nova conta, o estudante relata um outro problema que persiste há horas. Ele não consegue transferir o valor para outros bancos, nem mesmo para o Banco do Brasil (BB), que é estatal.

Até às 18h desta terça-feira (21), a Caixa registrou 44,5 milhões de cadastros para pagamento do auxílio emergencial do governo no valor de R$ 600,00, que tenta abrandar os efeitos da pandemia do novo coronavírus na economia do Brasil. O banco já liberou R$ 16,3 bilhões que foram creditados a 24,2 milhões de pessoas.

O app Caixa Tem já soma 27,6 milhões de downloads. O aplicativo foi criado para que os usuários pudessem fazer a movimentação das contas poupança social digital, onde estão sendo depositados os recursos referentes ao auxílio emergencial. Procurada pelo CNN Business, a Caixa ainda não se manifestou sobre as queixas dos usuários quanto a problemas no app e no site.

Mudança de horários

A Caixa informou que vai estender em duas horas o atendimento de 1.102 agências a partir desta quarta-feira (22). Agora, essas unidades vão estar abertas ao público das 8h às 14h apenas para o atendimento de serviços essenciais à população. 

De acordo com a Caixa, poderão ser realizados saque INSS sem cartão, de Seguro Desemprego sem cartão e senha; Bolsa Família e outros benefícios sociais sem cartão e senha, pagamento de Abono Salarial e FGTS sem cartão e senha, saque de conta salário sem cartão e senha e desbloqueio de cartão e senha de contas. A consulta das agências que estarão abertas poderá ser feita no site do banco.

*Com Agência Estado

Tela do aplicativo do auxílio emergencial no celular do estudante Guilherme Zaqueu (22.abr.2020)
Foto: Arquivo pessoal