Nintendo, Zoom, 3M: 14 empresas que estão lucrando com a pandemia


Jordan Valinsky do CNN Business, em Nova York
10 de maio de 2020 às 06:41
Aula pelo Zoom

Estudante tem aula online pelo Zoom em casa, na Espanha, durante pandemia de coronavírus (02.abr.2020)

Foto: REUTERS/ Albert Gea

A pandemia de coronavírus tem sido sombria para os negócios – para dizer o mínimo. Demissões e licenças não-remuneradas generalizadas levaram cerca de 21% da força de trabalho dos EUA a pedir auxílio desemprego desde meados de março. Economistas dizem que os Estados Unidos provavelmente já estão em recessão. Mesmo quando os estados começam a reabrir, muitos dos empregos perdidos podem nunca mais voltar.

Porém, durante esse transtorno, algumas empresas prosperaram com as mudanças drásticas no comportamento do consumidor.

Enquanto restaurantes, bares, escritórios e academias estão vazios, pois milhões de norte-americanos ficam em casa para impedir a propagação do coronavírus, novas oportunidades de negócio surgiram para várias empresas.

Activision Blizzard, Electronic Arts e Nintendo

Os videogames populares, como jogos de tiro em primeira pessoa (FPS), de futebol e de bichinhos viraram o grande trunfo de empresas de games.

A Activision Blizzard disse que "Call of Duty: Modern Warfare”, lançado em setembro, já vendeu mais cópias do que qualquer outro título da série "Call of Duty" em seus primeiros meses. As vendas foram de US$ 1,52 bilhão no primeiro trimestre, um aumento de 21% em comparação com a receita de US$ 1,26 bilhão no mesmo período do ano passado.

Para a Electronic Arts, a receita do trimestre cresceu 12% em comparação com o ano passado – um ganho trazido pelos jogos FIFA, Madden NFL e The Sims 4. Assim como a Activision, a EA também se beneficiou de pessoas que ficam em casa e procuravam por uma fonte de distração.

A Nintendo revelou no dia 7 de maio que seu lucro anual subiu 41%, o maior em nove anos. E o lucro nos primeiros três meses de 2020 mais que triplicou em comparação com o trimestre anterior.

As vendas desta primavera foram impulsionadas pelo sucesso do "Animal Crossing: New Horizons", um jogo ambientado em uma ilha utópica. A empresa vendeu mais de 13 milhões de unidades do jogo nas primeiras seis semanas. O console do Nintendo Switch também continua difícil de ser encontrado – e a empresa vendeu mais de 21 milhões de unidades durante o último ano fiscal.

Clorox Company e Reckitt Benckiser

As pessoas não conseguem parar de higienizar, desinfetar e limpar todos os cantos de suas casas. Isso está beneficiando a Clorox e a Reckitt Benckiser, fabricantes dos principais produtos de limpeza do mundo.

A Clorox (CLX) disse na semana passada que suas vendas totais aumentaram 15% no primeiro trimestre. As vendas do segmento de limpeza da Clorox, que inclui lenços umedecidos e água sanitária, aumentaram 32%. Também houve "aumento da demanda do consumidor" por areia para gatos e artigos para churrasco, o que alimentou um aumento de 2% nas vendas em seu segmento doméstico.

Já a Reckitt Benckiser, empresa britânica que fabrica os produtos Lysol e Dettol, também está registrando vendas recordes. As vendas do primeiro trimestre aumentaram 13,5% devido à "forte demanda do consumidor" por desinfetantes. (A empresa também ficou no centro das atenções por outra razão, graças a uma frase do presidente Donald Trump).

Segundo a empresa de pesquisa Nielsen, as vendas de desinfetantes em aerossol e de produtos de limpeza multiuso dispararam em março e abril, com aumentos de 230,5% no primeiro caso e de 109,1% no segundo grupo de produtos, em relação ao mesmo período do ano passado. 

Peloton

A Peloton produz produtos para exercícios em casa, incluindo bicicletas e esteiras ergométricas. Sem surpresa nenhuma, a companhia relatou no dia 6 de maio um trimestre de crescimento explosivo: a receita cresceu 66% e a participação no aplicativo aumentou 30%. Com seguidores leais, a empresa também elevou sua previsão para o ano inteiro porque não espera que a demanda caia tão cedo

Publix e Kroger

A necessidade de produtos para casa e alimentos beneficiou algumas das maiores redes de supermercados do país, que permaneceram abertas como empresas essenciais.

A Publix disse recentemente que as vendas nos três primeiros meses do ano saltaram 10%, para US$ 1 bilhão. Nas lojas abertas há pelo menos um ano o crescimento foi de 14,4%.

Outra que se beneficiou com a pandemia foi a Kroger. A rede de supermercados disse recentemente que as vendas nas lojas abertas há mais de um ano aumentaram 30% em março. Seus itens mais vendidos foram refeições prontas e produtos de limpeza e de papel. E a Kroger espera que os resultados do primeiro trimestre sejam ainda melhores.

Beyond Meat

No dia 5 de maio, a Beyond Meat, empresa de carnes de origem vegetal, informou que sua receita mais que dobrou no primeiro trimestre. Nos primeiros três meses do ano, as vendas atingiram US$ 97,1 milhões, 141% acima dos US$ 40,2 milhões no mesmo período do ano passado.

Segundo o CEO Ethan Brown, os resultados "superaram nossas expectativas". Nos Estados Unidos, as vendas no varejo da Beyond Meat cresceram 157% em comparação com o mesmo período do ano passado. A empresa está em uma posição forte devido à entrada no mercado chinês e à escassez nacional de carne. nos Estados Unidos.

3M

A 3M disse que a pandemia de coronavírus estimulou "um forte crescimento" de seus produtos de segurança pessoal, incluindo roupas e máscaras faciais do tipo N95, necessárias para profissionais da área de saúde. A receita do primeiro trimestre cresceu quase 3%, para US$ 8,08 bilhões, impulsionada por um crescimento de 21% em seu segmento de produtos médicos e de 4,6% em bens de consumo, como as esponjas Scotch-Brite.

Wayfair e Overstock

Como grande parte do país trabalha em casa, sobrou tempo para muita gente pensar numa reforma da casa.

As vendas da Wayfair (W) no último trimestre aumentaram 20% em comparação com o mesmo período do ano passado. O varejista de e-commerce disse que está havendo uma "forte aceleração em pedidos novos e repetidos de clientes", que cresceram 21%, atingindo 9,9 milhões de compras online.

A Rival Overstock (OSTK) também disse que suas vendas no varejo em abril aumentaram 120% em relação ao mesmo mês do ano passado, com o crescimento concentrado em suas "categorias de artigos para o lar".

Slack e Zoom

Para quem pode trabalhar remotamente, o Slack e o Zoom se tornaram ferramentas de comunicação onipresentes.

A Slack Technologies afirma ter adicionado 9 mil novos clientes pagos entre 1 de fevereiro e 25 de março, um aumento de 80% em relação ao trimestre anterior. Não apenas os clientes estão mais numerosos, como ficaram mais ativos: “O número de mensagens diárias enviadas pelos usuários aumentou em média 20% em todo o mundo", informou a empresa em um press release.

A Zoom, uma ferramenta de videoconferência, foi claramente a maior marca a se destacar. A empresa recebe 300 milhões de participantes por dia, de acordo com o CEO Eric Yuan – em março, a empresa já havia batido recordes com 200 milhões de participantes por dia em milhões de reuniões. Suas ações subiram 120% neste ano.

0