Bolsonaro anuncia debate com Maia e governadores sobre socorro a estados

Presidente descreveu momento atual como 'mar de almirante', calmo e sem ondas

da CNN, em São Paulo
14 de maio de 2020 às 18:49 | Atualizado 14 de maio de 2020 às 19:03

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou na noite desta quinta-feira (14) que irá se reunir com governadores, prefeitos e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para encontrarem consenso sobre o auxílio a estados e municípios.

O pacote, estimado em R$ 60 bilhões, prevê o congelamento do salário de servidores públicos até dezembro de 2021.

O encontro ainda não tem data, mas o presidente estima que aconteça na próxima semana.

Bolsonaro se reuniu com Maia nesta tarde, e declarou que não há conflito entre eles. "Estamos vivendo em harmonia, sem problemas", disse.

Leia também:

Maia adota tom conciliador após reunião com Bolsonaro e fala em 'convergência'

O presidente também disse que o momento não é de turbulência. "Parece que o mar está 'de almirante', dá para a gente buscar solução para tudo", disse. Mar de almirante é uma expressão utilizada para descrever o oceano calmo, sem ondas. 

De acordo com o último boletim do Ministério da Saúde, desta quarta (13), o Brasil registrou 188.974 casos confirmados e 13.149 mortes pela Covid-19. 

Bolsonaro também voltou a manifestar preocupação com a economia. "O efeito colateral da quarentena vai ser devastador. Sem renda, as pessoas não vão ter o que comer em casa". 

Mais cedo, o presidente disse que o Brasil está se tornando um "país de pobres" e criticou as medidas impostas pelos estados para contenção da pandemia.