Levy: isolamento não é único culpado por crise, preocupação com futuro também

"[Se] a pessoa parou de comprar automóvel não é porque tem lockdown ou deixou de ter lockdown, e sim porque está preocupada", disse o ex-ministro da Fazenda

Da CNN, em São Paulo
14 de maio de 2020 às 18:11
Ex-ministro da Fazenda, Joaquim Levy
Foto: CNN (14.mai.2020)

O ex-ministro da Fazenda Joaquim Levy disse à CNN nesta quinta-feira (14) que não se pode atribuir a desaceleração econômica apenas às restrições de deslocamento por causa da pandemia do novo coronavírus. Segundo Levy, a preocupação "com o que vem pela frente" também afeta o cenário.

Segundo Levy, "precisamos diferenciar as fontes da desaceleração econômica e não atribuir tudo a simplesmente uma decisão de uma maior ou menor restrição da movimentação das pessoas".

Levy lembrou que a economia não está totalmente parada no país, e afirmou que parte da sua paralisação é resultado da preocupação da população.

"[Se] a pessoa parou de comprar automóvel não é porque tem lockdown ou deixou de ter lockdown, e sim porque está preocupada com o que vem pela frente, com as notícias ao redor do mundo", disse. 

Para ele, como há escassez de informações sobre o vírus, "a maior dificuldade para as pessoas sairem de casa é realmente entender qual é a estratégia para se evitar o contágio".