EUA estão prontos para mais estímulos contra Covid, diz assessor da Casa Branca

Kevin Hassett disse ainda acreditar que o desemprego no país atingirá o pico em junho e depois começará a diminuir

Reuters
22 de maio de 2020 às 14:00

Um número recorde de norte-americanos solicitou seguro-desemprego na última semana

Foto: Angela Weiss - 26.mar /AFP/Getty Images

O mês de junho pode marcar um ponto de virada no desemprego em massa causado pela pandemia de coronavírus, disse nesta sexta-feira (22) Kevin Hassett, assessor da Casa Branca. Ele acrescentou que espera que o presidente norte-americano, Donald Trump, e os parlamentares trabalhem em direção a uma quarta rodada de estímulo para colocar a economia quase estagnada em movimento novamente.

"Acho que há muita incerteza sobre a rapidez com que se recuperará", disse Hassett a repórteres na Casa Branca, dizendo que acha que o desemprego chegará a seu pico em junho e depois começará a diminuir. "Acho que a produção vai na frente do emprego, como sempre", disse ele.

Hassett disse que os norte-americanos continuam lutando contra o fechamento de quase todas as atividades econômicas, cujo objetivo era conter o novo coronavírus, que matou mais de 95 mil pessoas nos EUA, e a Casa Branca está pronta para a "Fase 4" de um acordo com parlamentares para aprovar novos estímulos.

Quando perguntado sobre o momento do acordo, Hassett disse que "em junho seria um palpite razoável, mas ninguém discutiu o prazo comigo".

Hassett espera que a taxa de desemprego atinja 20% em maio e que junho seja "um pouco pior do que isso", disse ele à Fox Business Network.

Clique aqui e siga o perfil do CNN Brasil Business no Facebook