Após maior série de altas desde 2018, Ibovespa fecha em queda

Índice tinha subido nos últimos 7 pregões

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
09 de junho de 2020 às 10:11 | Atualizado 09 de junho de 2020 às 18:43
Ibovespa subiu nos últimos 7 pregões
Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

O Ibovespa fechou em queda nesta terça-feira (9), com investidores realizando lucros após sete pregões de alta. O movimento foi endossado ainda pelo viés mais negativo nas bolsas do exterior.

O principal índice da B3 terminou o dia em desvalorização de 0,92%, a 96.746 pontos, depois de acumular ganho de mais de 12% nas últimas sessões. O volume financeiro somou R$ 31,265 bilhões.

Na contramão do índice, ações de empresas de shopping subiram, em meio à notícia de que a cidade de São Paulo vai liberar a reabertura dos centros de compras ainda nesta semana.

Depois de a XP elevar sua previsão para o Ibovespa no final deste ano, o Bank of America também melhorou sua estimativa e agora estima que o índice encerre o ano em 100 mil pontos, e não mais 76 mil.

"Ceticismo com o tamanho da valorização de ativos de risco e a realização de lucros são os principais 'drivers' para o movimento de baixa nesta manhã", afirmou a equipe da Guide Investimentos em relatório a clientes.

Desde a mínima intradia do ano, de 61.690 pontos, registrada em março, o Ibovespa acumulou até o fechamento da véspera alta de 58%, apesar das perspectivas ainda negativas para a economia brasileira neste ano. A pesquisa Focus mais recente mostrou que a mediana das estimativas é de uma contração de 6,48% do Produto Interno Bruto (PIB).

A reabertura das economias, a elevada liquidez global e os juros em patamares baixos estão entre os principais fatores para o rali recente na bolsa brasileira, mas gestores mais cautelosos ainda veem incertezas elevadas.

No exterior, investidores aguardam o desfecho da reunião do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, que começou nesta terça e termina na quarta-feira, e pode trazer um panorama sobre os recentes sinais de recuperação econômica no país.

Lá fora

Em Wall Street, os índices S&P 500 e Dow Jones recuaram nesta terça-feira, interrompendo fortes ganhos recentes, à medida que o foco se deslocou para o Federal Reserve. Já o Nasdaq encerrou na máxima, após superar brevemente a marca de 10 mil pontos pela primeira vez..

O índice Dow Jones caiu 1,09%, a 27.272 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,779918%, a 3.207 pontos.

O índice de tecnologia Nasdaq avançou 0,29%, a 9.954 pontos. As ações da Apple tiveram aumento de 3,2%, dando o maior impulso ao índice.

Na Europa, ações de bancos e empresas de petróleo pressionaram os índices, com os investidores cautelosos antes da reunião de política monetária do Fed. O índice FTSEurofirst 300 1,11%, a 1.441 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 1,22%, a 370 pontos.

Na China, os índices fecharam em alta, já que o afrouxamento das restrições devido ao coronavírus em muitos países continua a alimentar o otimismo sobre uma rápida recuperação econômica. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, avançou 0,62%, enquanto o índice de Xangai também teve alta de 0,62%.

(Com Reuters)