Governo inclui mais 11 ativos para programa de concessões de transportes

Entre os ativos estão a relicitações dos aeroportos de São Gonçalo do Amarante (RN) e de Viracopos, em Campinas, e também o porto de Itajaí

Reuters
10 de junho de 2020 às 18:53
Contêiners no Porto de Itajaí (SC): além do porto catarinense, aeroportos e terminais de combustíveis estão na lista
Foto: Andres Canavesi/Unsplash

O Ministério da Infraestrutura anunciou nesta quarta-feira a inclusão de mais 11 ativos da área de transportes no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) do governo federal.

Na área portuária, foram qualificados para arrendamento três terminais no Porto de Maceió (AL); um em Mucuripe, Fortaleza(CE); outro em Areia Branca (RN); e dois terminais de combustíveis na área da Alemoa, no Porto de Santos (SP).

Somente esses dois últimos devem receber investimentos de R$ 1,2 bilhão durante os 25 anos de concessão, segundo o ministério. A previsão do governo é de que o arrendamento dos sete terminais aconteça no segundo trimestre de 2021.

Leia também:
Covid-19 motiva ‘choque de eficiência’ na logística do Brasil

O PPI também incluiu a desestatização do Porto de Itajaí (SC), que deve ir à leilão no terceiro trimestre de 2022.

Na reunião foram aprovadas ainda a concessão da BR-135/316, cujo trecho de 438 quilômetros serve para escoar grãos de Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia e deve ir a leilão em 2022.

Também passaram a fazer parte do programa a relicitação dos aeroportos de São Gonçalo do Amarante (RN) e de Viracopos, em Campinas (SP).

O governo federal procura manter o ritmo de trabalho nos preparativos para licitações e desestatizações, mesmo em meio ao revés econômico provocado pela pandemia do coronavírus.

Clique aqui e siga a página do CNN Brasil Business no Facebook