Índice de startups da China atinge máxima de quatro anos com novas reformas

Apesar disso, bolsas asiáticas operam majoritariamente em queda com temor de segunda onda do novo coronavírus

Da Reuters
22 de junho de 2020 às 07:45 | Atualizado 22 de junho de 2020 às 07:45

Foto: Issei Kato/Reuters

O índice de startups da China atingiu a máxima mais de quatro anos nesta segunda-feira (22), uma vez que os investidores comemoraram as novas reformas de Pequim nos mercados de capital para ajudar a impulsionar a economia.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, ganhou 0,08%, enquanto o índice de Xangai perdeu de 0,08%. Já o índice ChiNext Composite subiu 1,01%, máxima desde 7 de janeiro de 2016.

A China disse que vai reformar seu índice acionário referencial adotando mais força para alta tecnologia e removendo empresas que geram perdas. 

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,18%, a 22.437 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,54%, a 24.511 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,08%, a 2.965 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,08%, a 4.102 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,68%, a 2.126 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou alta de 0,20%, a 11.572 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,20%, a 2.629 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,03%, a 5.944 pontos.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook