Salão de Celso Kamura se prepara para reabrir as portas no Rio

Salões de beleza dentro de shoppings foram autorizados a retomar as atividades na capital fluminense nesta segunda

Luiza Tenan, da CNN no Rio de Janeiro
23 de junho de 2020 às 18:44
Funcionário sanitiza salão C.Kamura, no Village Mall, Rio de Janeiro
Foto: CNN (23.jun.2020)

Com as portas fechadas há três meses, o salão C. Kamura, localizado em um shopping de alto padrão no Rio de Janeiro, se prepara para retomar as atividades esta semana, seguindo o protocolo de segurança estipulado pelas autoridades.

Uma das etapas é a sanitização do local: a higienização do salão será feita a cada 72 horas com um desinfetante hospitalar sem cheiro e que não causa danos. Fora isso, o material usado como escovas e tesouras também serão higienizados a cada uso. Na entrada do salão também haverá aferição de temperatura, mesmo já tendo na entrada do shopping, para reforçar os cuidados.

Leia também:

Salão de beleza expôs 140 pessoas ao coronavírus nos Estados Unidos

Celso Kamura fala sobre crise e defende horário ampliado para salões na retomada

Os funcionários serão divididos em turnos para que todos continuem a atender. O diretor do salão Paulo Amorim explica a preparação para a reabertura. “Compramos um par de máscaras de tecido para cada funcionário, avental descartável, faceshield e luvas descartáveis. Vamos dar o distanciamento de mais de dois metros entre uma cadeira e outra, pois adotamos o atendimento com uma cadeira sim e outra não, intercalando. Além de seguir todas as normas que constam no decreto. A segurança do cliente é a nossa principal preocupação”, afirmou.

Os salões que funcionam dentro dos shoppings da capital fluminense já estão liberados a funcionar por um decreto municipal publicado nesta segunda-feira (22). Mas para essa retomada acontecer, eles deverão atender à uma série de exigências sanitárias e de higiene para que não haja aglomeração ou risco de contágio da Covid-19.

O atendimento tem que ser feito exclusivamente com agendamento prévio e a quantidade máxima de clientes não pode ultrapassar 50% da capacidade total. 

Por enquanto, estão autorizados apenas os serviços de cabelos e unhas — trabalhos de depilação e sobrancelhas não estão autorizados neste momento. Dentro dos salões, também será vetada a permanência de acompanhantes e o serviço de copa, presente em muitos deles, também ainda não está autorizado a funcionar. 

Os salões de rua ainda não estão autorizados a abrir, mas a expectativa é de que todo o setor esteja liberado ao funcionamento a partir da fase três da abertura econômica, com previsão de início no dia 1º de julho. Segundo a Associação Brasileira de Salões de Beleza, os salões de rua também deveriam poder abrir também as lojas, uma vez que os protocolos de segurança para os salões são os mesmos.