Guedes diz que enviará ‘muito em breve’ prorrogação do auxílio emergencial

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia, vem defendendo a prorrogação do benefício por pelo menos mais dois meses também com valor de R$ 600 cada

Por Igor Gadelha, CNN  
24 de junho de 2020 às 10:37
Ministro da Economia, Paulo Guedes, na reunião ministerial em 22 de abril, no Palácio do Planalto.
Foto: Marcos Corrêa/PR

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou à CNN que o governo vai enviar “muito em breve” ao Congresso Nacional uma proposta de prorrogação do auxílio emergencial. Ele não quis, porém, cravar os valores. 

Leia também:
Estender auxílio emergencial por um ou dois meses não quebrará o país, diz Maia
Mais de 317 mil agentes públicos receberam auxílio emergencial indevidamente

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vem defendendo a prorrogação do benefício por pelo menos mais dois meses também com valor de R$ 600 cada, mesmo montante das três primeiras parcelas já previstas.

Outras lideranças partidárias também começaram a se manifestar nos últimos dias na linha de Maia. Entre elas, o presidente nacional do MDB e líder do partido na Câmara, deputado Baleia Rossi.

“O Brasil ainda vive a pandemia da Covid-19, o que obriga medidas restritivas na grande maioria dos municípios. Mesmo nas cidades em que o comércio reabriu, famílias precisam se recuperar financeiramente”, justifica Rossi.

Nos bastidores, lideranças do Centrão preveem que o presidente Jair Bolsonaro e a equipe econômica, que defendem mais duas parcelas de R$ 300 cada, vão acabar “cedendo” à pressão do Legislativo por um valor maior.