WhatsApp trabalhará com governo para restaurar serviço de pagamentos

O chefe do WhatsApp, Will Cathcart, afirmou que está "animado" em retomar a solução de pagamentos no aplicativo "o mais breve possível"

Estadão Conteúdo
25 de junho de 2020 às 12:19

Negócio paralisado: Função de pagamentos do WhatsApp apareceria ao lado de opções como 'compartilhar contato'

Foto: WhatsApp/Divulgação

O chefe do WhatsApp, Will Cathcart, afirmou que está "animado" em retomar a solução de pagamentos no aplicativo, pertencente ao Facebook, no Brasil "o mais breve possível". Em comentário sobre a reunião com o Banco Central, realizada nesta quarta-feira após a funcionalidade ter sido suspensa no País, ele também disse que há a intenção em aderir ao sistema de pagamentos instantâneos que está sendo desenvolvido pelo órgão regulador, o PIX.

"Ontem nos reunimos com as autoridades do Banco Central e estamos animados em permitir que os brasileiros enviem pagamentos seguros e sem dinheiro físico no WhatsApp o mais breve possível", destacou Cathcart.

Ele afirmou ainda que o WhatsApp vai trabalhar em conjunto com os parceiros e as autoridades brasileiras para restaurar o serviço rapidamente.

Leia também:
Entrada do WhatsApp pode mudar o cenário da 'guerra das maquininhas'
Com função de pagamentos, WhatsApp pode se tornar 'super app' e ameaçar bancos

De acordo com Cathcart, o Banco Central expressou intenção de "encontrar um caminho" com as bandeiras de cartões Visa e Mastercard para que a solução de pagamentos continue a funcionar e ainda envolver outras autoridades para resolver eventuais dúvidas pendentes.

"O WhatsApp afirmou seu apoio a um modelo pró-competitivo e aberto para pagamentos e também seu compromisso em fornecer pagamentos via PIX tão logo o sistema esteja disponível", revelou o chefe do aplicativo.

"O Banco Central ressaltou que respalda plataformas como o WhatsApp que estão inovando em pagamentos digitais e criando novas maneiras de apoiar pessoas e pequenas empresas em todo o Brasil", acrescentou.

Clique aqui e siga a página do CNN Brasil Business no Facebook