Construtoras aceleram vendas durante a pandemia, diz pesquisa da CBIC


Raquel Landim
Por Raquel Landim, CNN  
01 de julho de 2020 às 20:39
Construção

Imóvel em construção em São Paulo (SP)

Foto: Leonardo Benassatto/Reuters (17/05/2018)

Ao contrário do esperado, as construtoras aceleram as vendas de imóveis durante a pandemia do novo coronavírus, revela pesquisa da Câmara Brasileira da Indústria da Construção Civil (CBIC) obtida com exclusividade pela CNN.

De acordo com o levantamento, 75% das construtoras ouvidas relataram novas vendas em junho. Mais 84% das negociações foram iniciadas depois do dia 20 de março, quando a pandemia já obrigava os brasileiros a manterem o isolamento social

O resultado surpreendeu o setor, que esperava uma enorme paralisação nos negócios por causa das incertezas geradas pela doença e do aumento do desemprego. Mas não foi o que aconteceu.

Segundo José Carlos Martins, presidente da CBIC, dois fatores explicam o crescimento das vendas mesmo em meio à crise sanitária: a necessidade da população de buscar casas e apartamentos maiores e a baixa taxa de juros.

Para estimular as vendas, a Caixa Econômica Federal passou a conceder seis meses de carência no pagamento da prestação para quem tomasse um financiamento imobiliário. Por causa disso, o banco vem batendo recordes no ritmo de concessão de empréstimo.

Graças a esse bom desempenho, o setor tem demitido muito menos funcionários do que setores como a indústria ou serviços. Enquanto a indústria dispensou 157 mil pessoas entre março e maio, a perda de vagas na construção ficou em 105 mil.

As construtoras, no entanto, também utilizaram bastante o mecanismo de suspensão de contratos de trabalho e de redução de jornada criado pelo governo. A pesquisa aponta que 53% das empresas aderiram. Nas companhias de maior porte, o percentual chegou a 73%.