80% dos bares e restaurantes em SP seguem fechados, diz presidente de associação


Da CNN
18 de julho de 2020 às 12:18

A rebertura dos bares e restaurantes no estado de São Paulo segue de forma lenta e gradual. Por incertezas quanto aos protocolos, 80% dos estebelecimentos preferiram seguir de portas fechadas, afirmou o presidente da seccional paulista da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-SP), Percival Maricato, em entrevista à CNN neste sábado (18).

Segundo Maricato, os empresários mais fragilizados financeiramente temem prejuízos maiores do que os já acumulados nos últimos quatro meses.

"Alguns estabelecimentos estão abrindo apenas para colocar um pé nesse novo normal, treinar os funcionários, reconquistar os clientes, comprar estoque, colocar a máquina para funcionar. Na verdade, esses que reabriram estão tendo mais prejuízos do que os que estão parados", disse.

Leia e assista também:

RJ: Bares e restaurantes perdem 70% do faturamento em meio à pandemia

Distância de 7 m² em bares e lojas: BH apresenta protocolo para reabertura

Restaurantes e bares de SP reabrem com queda de 85% em faturamento

Segundo Maricato, as restrições das autoridades têm dificultado a reabertura do setor.

"Não tem sentido a proibição de mesas em calçadas, em lugares abertos, até porque sabemos que o risco de contaminação é muito menor [nessas situações]. No Brasil, não se pode viver sem mesas a céu aberto porque é um país que tem essa tradição", exemplificou com uma regra da prefeitura para o funcionamento dos estabelecimentos.

Por isso, de acordo com a Abrasel, é necessário que São Paulo reveja seus critérios de reabertura para o setor.

"Defendemos que, para abrir ou fechar, o critério deve ser para seguir o protocolo. Quem seguir, deve abrir, seja de manhã ou seja à noite. (...) Se fizermos as contas, 20% do setor está aberto e 80% continua fechado", disse o presidente da associação.