Localiza retoma nível pré-crise de aluguel de carros, mas vê lucro cair 53%

A companhia teve lucro líquido de R$ 89,9 milhões de abril a junho, queda anual de 52,7%

Reuters
29 de julho de 2020 às 19:40

Carros estacionados em pátio: localiza já retomou nível pré-pandemia de aluguel de veículos 

Foto: Reuters/Yuriko Nakao

A maior empresa de aluguel de carros do país, Localiza, viu seu lucro no segundo trimestre cair mais que a metade, impactada pelas medidas de isolamento social que fecharam lojas e pontos de venda de seminovos e restringiram a circulação nas cidades.

A companhia teve lucro líquido de R$ 89,9 milhões de abril a junho, queda anual de 52,7%, com a receita líquida recuando cerca de 32%, a R$ 1,57 bilhão.

Porém, a empresa afirmou em balanço divulgado nesta quarta-feira, que dos 529 pontos de aluguel de carros que tem no Brasil, 393 já voltaram a funcionar e das 125 lojas de seminovos, 124 estão operantes. Com isso, a Localiza em junho retomou nível de aluguel de 120 mil carros, mesmo patamar registrado um ano antes.

A empresa afirmou que diante da queda na demanda por aluguel de carros em boa parte do trimestre, reduziu compra de veículos junto a montadoras e manteve a venda. A estratégia reduziu a frota em 16,9 mil carros, produzindo uma geração de caixa de R$ 655,5 milhões.

A Localiza apurou lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização de R$ 434,8 milhões no segundo trimestre, queda de 13% na comparação anual.

A alavancagem subiu, passando a 3,6 vezes no fim de junho ante 3 vezes em 2019. A empresa afirmou que o pico na alavancagem ocorreu diante do descasamento de pagamento de veículos comprados das montadoras com o fechamento das lojas.

"A partir de junho passamos a gerar caixa, com as vendas de veículos em patamar superior aos desembolsos para pagamentos de montadoras", afirmou a companhia no balanço. A Localiza fechou o trimestre com cerca de R$ 3 bilhões em caixa e cerca de R$ 500 milhões a pagar a montadoras.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook