Mercado Livre terá integração com o PayPal para pagamentos no Brasil e no México


Reuters
30 de julho de 2020 às 13:38
Sede do PayPal em San Jose, na Califórnia

Sede do PayPal em San Jose, na Califórnia: consumidores poderão pagar compras com a carteira digital

Foto: Dilvugação

O Mercado Livre e o PayPal anunciaram nesta quinta-feira a integração dos serviços de meios de pagamento das companhias no Brasil e no México.

Até meados de agosto, o PayPal estará disponível nos dois países como opção de pagamento para o comércio online que aceita Mercado Pago, braço de pagamentos do Mercado Livre.

Segundo as companhias, com a integração, cerca de 346 milhões de clientes do PayPal poderão comprar produtos em cerca de 500 mil vendedores do Mercado Livre online.

Leia também:
OLX amplia disputa com Mercado Livre e lança meio de pagamentos

A diretora sênior do PayPal no Brasil, Paula Paschoal, disse à Reuters que a escolha pelos dois países deveu-se ao tamanho dos mercado e também "por ambos terem uma população muito grande de desbancarizados".

Na prática, brasileiros e mexicanos que acessarem o Mercado Livre de outros países poderão usar o PayPal como meio de pagamento nas compras. E estrangeiros que fizerem compras no marketplace do Mercado Livre de qualquer lugar com entrega no Brasil e no México também poderão usar o PayPal para pagamento.

Num primeiro momento, a parceria estará disponível apenas para transações realizadas via web, via celular ou computador, e será disponibilizada via app até o fim de setembro. Para os vendedores do Mercado Pago, o PayPal estará disponível com um novo meio de pagamento via check-out online.

Em dezembro passado, o Mercado Livre já havia permitido que usuários de seu serviço de pagamentos Mercado Pago no Brasil e no México fizessem transações no restante do mundo pelo PayPal, meses após esta ter se comprometido a investir US$ 750 milhões no Mercado Livre.

Segundo o vice-presidente do Mercado Pago, Tulio Oliveira, a parceria deve se aprofundar nos próximos meses, para incluir cada vez mais transações, incluindo remessas internacionais, por exemplo.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook

0