Amazon, Google e outras empresas formam grupo para contratar minorias em NY

Objetivo é contratar 100 mil pessoas negras, latinas e asiáticas até 2030; JPMorgan, IBM e Microsoft também fazem parte da iniciativa

Da Reuters
11 de agosto de 2020 às 10:06 | Atualizado 11 de agosto de 2020 às 10:15
Milhares de pessoas vão às ruas de Paris em protesto antirracismo neste ano
Foto: Reprodução/Reuters

Líderes de grandes empresas dos Estados Unidos, incluindo bancos e gigantes da tecnologia, formaram um grupo com o objetivo de aumentar a contratação de indivíduos de comunidades minoritárias em Nova York.

O grupo, chamado de New York Jobs CEO Council, que conta com presidentes-executivos de 27 empresas, pretende contratar 100 mil pessoas de comunidades negras, latinas e asiáticas de baixa renda até 2030.

Jamie Dimon, CEO do JPMorgan Chase, Arvind Krishna, da IBM, e Julie Doce, da Accenture, vão dividir a presidência do grupo.

Leia também:
Diversidade é aposta das empresas para retomada competitiva no pós-pandemia
Racismo não se combate com medidas legais, diz professor de Harvard

O grupo ainda inclui empresas como Amazon, Google, Microsoft e Goldman Sachs, de acordo com um comunicado à imprensa.

"A crise econômica de hoje está exacerbando a desigualdade econômica e racial e expondo barreiras sistêmicas às oportunidades", disse Dimon em um artigo no Wall Street Journal na segunda-feira (10).

"Os jovens de comunidades de baixa renda e de minorias são os que mais sentem esse fracasso. A menos que trabalhemos ativamente para fechar a lacuna, o Covid-19 vai piorar as coisas", disse Dimon no artigo em coautoria com Félix V. Matos Rodríguez, reitor da City University of New York.