'Complexa', fusão de Peugeot e Fiat passará por pente-fino do Cade

Despacho publicado no Diário Oficial da União (DOU) declara o negócio "complexo" e determina a realização de novas diligências para análises

Estadão Conteúdo
12 de agosto de 2020 às 18:48 | Atualizado 17 de agosto de 2020 às 12:54

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) resolveu aprofundar a análise da operação de fusão da Fiat Chrysler e da Peugeot. Despacho publicado no Diário Oficial da União (DOU) declara o negócio "complexo" e determina a realização de novas diligências para a análise de entrada e rivalidade no caso e conceder às empresas a oportunidade de apresentar as eficiências decorrentes da operação.

Leia também:
Fiat anuncia sua 5ª reformulação de marca no Brasil
Fiat e Peugeot mantêm termos de fusão, mesmo com o avanço da pandemia

 

Foto: Stephane Mahe/Reuters

"A instrução realizada até o momento pela Superintendência-Geral apontou a necessidade de aprofundamento da análise do mercado de furgões pequenos, dado que a participação combinada das partes é extremamente elevada e há dúvidas acerca das condições de entrada e rivalidade no mercado em questão", cita nota técnica do Cade sobre a transação. As empresas têm 15 dias para, se quiserem, enviarem mais informações sobre o assunto.

A fusão de Fiat Chrysler e Peugeot foi notificada ao Cade em maio deste ano. Segundo informado pelas empresas, o negócio prevê a criação de um grupo automotivo com forte presença mundial em P&D e um ecossistema capaz de promover a inovação e enfrentar os desafios de mobilidade autônoma, conectada, elétrica e compartilhada. Anunciada no ano passado, a fusão das duas empresas foi avaliada em US$ 50 bilhões.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook