Deu match: Spotify e Tinder se juntam ao Fortnite na batalha contra a Apple

Empresas donas de aplicativos populares questionam suposto abuso de posição dominante da gigante fabricante dos iPhones

Do CNN Brasil Business, em São Paulo
14 de agosto de 2020 às 20:30 | Atualizado 18 de agosto de 2020 às 14:16

Dois dos mais populares aplicativos do mundo decidiram se unir à Epic Games, empresa dona do popular jogo Fortnite, em sua batalha contra a poderosa Apple no bilionário mercado de aplicativos.

O sueco Spotify e o Match Group, dono do Tinder, do OK Cupid e de outros aplicativos de relacionamento, divulgaram comunicados nesta sexta-feira (14) em que se posicionam a favor da Epic.

"Nós apoiamos totalmente os esforços da Epic Games (...) para mostrar como a Apple faz uso de sua posição dominante e de práticas injustas para prejudicar consumidores, desenvolvedores de apps e empreendedores", disse uma porta-voz do Match Group por meio de comunicado.

"A companhia aplaude a decisão da Epic Games de tomar posição contra a Apple e de jogar luz contra o abuso de sua posição dominante", citando também práticas injustas da companhia. 

Leia também:
Produtora do Fortnite processa Apple após jogo ser retirado da App Store
De olho em serviços digitais, Apple prepara pacotes de assinaturas

A Apple removeu na quinta-feira (13) o Fortnite da sua App Store por violar as orientações de pagamentos dentro do aplicativo. Em reação, a Epic Games ingressou com um processo federal conta as regras da fabricante do iPhone.

"A Apple se tornou o que ela vez uma vez combateu: uma gigante buscando controlar mercados, bloquear a competição e sufocar a inovação. A Apple é maior, mais poderosa, mais entranhada e mais perigosa do que os monoplistas de antigamente", diz a Epic Games em seu processo.

A Apple fica com uma parcela de 15% a 30% da maioria das assinaturas de aplicativos e pagamentos feitos dentro dos programas, embora existam algumas exceções para empresas parceiras.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook