Vendas no varejo dos EUA crescem, mas ainda ficam abaixo das expectativas

As vendas varejistas aumentaram 1,2% no mês passado depois de avançarem 8,4% em junho, informou o Departamento do Comércio do país

Reuters
14 de agosto de 2020 às 11:46

Shopping em Syracuse, Nova York: vendas no varejo americano cresceram, mas abaixo do esperado

Foto: Reuters/Maranie Staab

As vendas no varejo nos Estados Unidos aumentaram menos do que o esperado em julho e podem desacelerar ainda mais nos próximos meses devido ao aumento das infecções por Covid-19 e à redução no pagamento de auxílio-desemprego.

As vendas varejistas aumentaram 1,2% no mês passado depois de avançarem 8,4% em junho, informou o Departamento do Comércio nesta sexta-feira. Economistas consultados pela Reuters projetavam alta de 1,9% em julho.

Leia também:
EUA: Pedidos de auxílio-desemprego têm menor volume desde o início da pandemia

As infecções por coronavírus continuam a se espalhar pelos EUA, forçando autoridades em alguns locais a fechar empresas novamente ou interromper as reaberturas.

Dezenas de milhões de desempregados perderam um suplemento semanal de R$ 600 por semana de auxílio-desemprego no final de julho, o que respondeu por 20% da renda pessoal, ajudando na compra de alimentos e no pagamento de contas.

Enquanto isso, republicanos e democratas se desentendem sobre um novo pacote de ajuda à economia mesmo com o aumento de sinais de que a economia está estagnando.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook