Apple atinge nova marca histórica, com valor de mercado de US$ 2 trilhões


Do CNN Brasil Business, em São Paulo
19 de agosto de 2020 às 12:15 | Atualizado 19 de agosto de 2020 às 13:52

A forte valorização das empresas de tecnologia em meio à pandemia acaba de gerar um novo marco histórico: a Apple atingiu o valor de mercado de US$ 2 trilhões com suas ações negociadas na Nasdaq, em Nova York. Ela abre vantagem como a empresa mais valiosa do mundo.

As suas ações acumulam uma valorização próxima a 60% desde o início do ano. A marca dos US$ 2 trilhões foi alcançada no fim da manhã (em Nova York) desta quarta-feira (19) quando a cotação bateu em US$ 467,78. No fim do ano passado, a ação era negociada a US$ 293,65.

É a primeira vez que uma companhia americana atinge essa marca, que, no entanto, não é inédita no mundo. No fim do ano passado, a petrolífera Saudi Aramco, da Arábia Saudita, chegou a atingir essa marca em um momento em que a cotação do barril do petróleo estava perto de US$ 70.

Como os preços do petróleo despencaram com a crise provocada pela pandemia -- o barril está na casa de US$ 45 --, o valor de mercado da Saudi Aramco também caiu para US$ 1,8 trilhão.

Leia também:
Posso ser sócio da Apple ou do Google? Como (e por que) investir no exterior?
Avaliada em US$ 1,88 trilhão, valor de mercado da Apple supera o PIB do Brasil
De olho em serviços digitais, Apple prepara pacotes de assinaturas

A forte valorização das ações da Apple nos últimos meses acontece na esteira da aceleração da digitalização da economia em meio à pandemia do novo coronavírus.

As ações da Apple inicialmente caíram com as incertezas de investidores sobre os efeitos da pandemia. Mas depois passaram a se recuperar, coroando um ganho de US$ 1 trilhão em apenas 21 semanas.

No início de agosto, a gigante de tecnologia com sede em Cupertino, na Califórnia, ultrapassou a marca de US$ 1,88 trilhão em valor de mercado. Para fins de comparação, a Apple superou o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, que foi de US$ 1,84 trilhão em 2019, o nono maior do mundo.

Com cerca de 60% das vendas em mercados internacionais, a Apple se mostrou imune ao fechamento das lojas físicas e teve receita de US$ 26,42 bilhões em vendas de iPhones, bem acima das expectativas dos analistas de US$ 22,37 bilhões, de acordo com dados da Refinitiv.

Fundada em 1976 por Steve Jobs, Steve Wozniak e Ronald Wayne, a Apple levou 42 anos para atingir o valor de mercado de US$ 1 trilhão, em 2018. E agora dois anos para somar mais US$ 1 trilhão.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook