Ramos convocará líderes no Congresso para apresentar pacote Pró-Brasil

Encontro tem por objetivo vencer previamente as resistências dos parlamentares às propostas do plano

Por Igor Gadelha, CNN  
25 de agosto de 2020 às 09:53 | Atualizado 25 de agosto de 2020 às 12:26

O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, disse à CNN que convocará líderes de partidos aliados no Congresso, nos próximos dias, para apresentar as propostas do pacote Pró-Brasil. 

A orientação foi do presidente Jair Bolsonaro e tem por objetivo vencer previamente as resistências dos parlamentares às propostas do plano, cujo lançamento, previsto para esta terça-feira (25), acabou adiado.

Leia mais:
Veja os principais destaques previstos para o novo plano Pró-Brasil
Pró-Brasil não será focado apenas em investimento público, diz Tarcísio Freitas

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, general Luiz Eduardo Ramos
Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Deputados federais e senadores já avisaram ao Palácio do Planalto que há resistências, por exemplo, à ideia de unificar programas sociais no Renda Brasil, que substituirá o Bolsa Família.

A proposta do governo é aumentar o valor do benefício. Para bancar esse aumento, o governo quer extinguir outros programas, como o Farmácia Popular, o abono salarial e o seguro-defeso.

“O presidente Jair Bolsonaro determinou articular (o pacote com o Legislativo)”, admitiu à CNN o novo líder do governo na Câmara, deputado Ricardo Barros (PP-PR). 

Segundo a coluna apurou com fontes da equipe econômica, também pesou para o adiamento uma discordância do presidente da República em relação ao valor do Renda Brasil. 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu um valor médio de R$ 247 para o Renda Brasil. Bolsonaro, contudo, considerou o valor baixo e pediu estudos para aumentá-lo um pouco mais.