Economia: Dívida Pública recua 1,03% em julho ante junho e vai a R$ 4,34 tri

Além disso, o mês de julho também registrou o maior vencimento de títulos prefixados da série histórica.

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília
28 de agosto de 2020 às 15:36
Notas de dinheiro
Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Com recuo de 1,03% ante junho, a Dívida Pública Federal (DPF) do Brasil somou R$ 4,345 trilhões em julho, de acordo com o dado foi divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), nesta sexta-feira (28). 

A DPF, que inclui o endividamento interno e externo do governo federal, é a emissão de títulos públicos pelo Tesouro Nacional para financiar o déficit orçamentário do governo federal, que arrecada menos do que gasta. 

Leia também:
Com rombo histórico em julho, contas do governo registram déficit de R$ 87,8 bi
CMN autoriza BC transferir R$ 325 bilhões para o Tesouro Nacional
Lucro do Banco Central pode reduzir em quase 10% dívida pública

Em comunicado, a STN informou a contínua melhora da conjuntura permitiu ao Tesouro o avanço nos bolumes de emissões no mercado doméstico, com a maior emissão mensal da série histórica.

Além disso, o mês de julho também registrou o maior vencimento de títulos prefixados da série histórica. Resultado de R$ 156,356 bilhões em emissões e R$ 214,829 bilhões em resgates, a emissão líquida de junho somou R$ 58,473 bilhões.

"O mês de julho foi marcado por um ambiente econômico-financeiro favorável em decorrência da retomada do nível de atividade e da agenda de reformas, no cenário doméstico, assim como de uma perspectiva mais otimista no mercado internacional. A apresentação da reforma tributária e a defesa enfática do Teto de Gastos pelo Ministério da Economia contribuíram para o tom positivo nos mercados", explicou a STN.

Em atualização

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook