Só dois entre 48 países viram o PIB crescer no segundo tri de 2020


Do Estadão Conteúdo
02 de setembro de 2020 às 08:59
O PIB brasileiro cresceu 1,1% em 2019, desempenho mais fraco em três anos
Foto: Arquivo/Agência Brasil

O sincronismo dos impactos da pandemia de Covid-19 em todo o mundo fez com que apenas dois países - China e Índia - registrassem crescimento econômico num levantamento sobre o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) em 48 países, feito pela Austin Rating.

Segundo o economista-chefe da agência de classificação de risco, Alex Agostini, nem mesmo durante a crise financeira, que se abateu sobre os mercados globais a partir de setembro de 2008, tantas economias ficaram no vermelho ao mesmo tempo.

Leia também:
Ao contrário de Guedes, economista diz que recuperação econômica não será em 'V'
O pior já passou? Economistas avaliam o que esperar para o PIB até o fim do ano

Os dados confirmam estimativas do Banco Mundial, que no início de junho divulgou projeções sinalizando que 2020 será o ano, numa série iniciada em 1870, em que a maior proporção de países apresentará retração na renda per capita ao mesmo tempo.

Em 2020 92,9% de todas as economias do mundo deverão registrar quedas. O recorde anterior foi visto em 1931, em plena Grande Depressão, quando 83,8% dos países viram a renda per capita cair.

Em 1918, quando terminou a Primeira Guerra Mundial na Europa e estima-se que a pandemia de gripe espanhola possa ter matado 5% da população mundial, 70% das economias registraram perdas na renda per capita. O Banco Mundial espera uma retração de 5,2% na economia mundial em 2020.

No segundo trimestre, o melhor desempenho ficou com a China (+11 5%), mas o gigante asiático é, talvez, o único país do mundo que está à frente na crise causada pela pandemia. Foi lá onde surgiu a Covid-19, na virada de 2019 para este ano.

Por isso, a alta no PIB do segundo trimestre se segue a um tombo de 10% no primeiro trimestre ante o quarto trimestre de 2019. A Índia, país que, antes da pandemia, já havia roubado o posto de economia mais acelerada do mundo da China por alguns trimestres, teve crescimento de 0,7% ante os três primeiros meses do ano.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook