Ibovespa fecha estável após anúncio sobre o Renda Brasil; dólar sobe


Do CNN Brasil Business, em São Paulo*
15 de setembro de 2020 às 09:15 | Atualizado 15 de setembro de 2020 às 17:41
Operador durante sessão da bolsa de valores de São Paulo

Apesar da melhora no cenário externo, fim do Renda Brasil fez com que os mercados virassem nesta terça

Foto: REUTERS/Paulo Whitaker

Depois que o presidente Jair Bolsonaro desistiu de criar o programa “Renda Brasil”, o Ibovespa passou a ter um comportamento errático nesta terça-feira (15). O principal índice da bolsa fechou com leve alta de apenas 0,02% para 100.297,91 pontos. 

A preocupação dos investidores é com as empresas (e ações, é claro) ligadas a consumo, que contavam com esses recursos para impulsionar as vendas no comércio.

As ações das varejistas Magazine Luiza (MGLU3), Hering (HGTX3), Lojas Renner (LREN3) e B2W (BTOW3) fecharam o pregão em queda nesta terça.

Já o dólar fechou em leve alta ante o real com investidores adotando postura mais conservadora diante de novo ruído envolvendo a equipe econômica e o presidente Jair Bolsonaro. A moeda subiu 0,27%, para R$ 5,2889 na venda. Na máxima, a moeda foi a R$ 5,3007 (alta de 0,49%), depois de na mínima (atingida ainda na primeira hora de negócios) descer a R$ 5,221, queda de 1,02%.

Os investidores entendem que a desistência do programa "Renda Brasil" é negativa para a atividade econômica, mas representa um compromisso com o teto de gastos do governo, segundo Sergio Vale, economista-chefe da MB Associados. 

"É ruim para a atividade econômica, bom para ajuste fiscal. Tem dois lados da moeda", diz Lucas Carvalho, analista da Toro. 

Segundo Henrique Esteter, analista da Guide, tudo indicava que seria um dia positivo, tanto que o índice futuro chegou a bater mais de 101 mil pontos com exterior positivo. "Na verdade, o problema foi a forma como foi abordado, falando que tem algumas pessoas no governo que não entenderam, que não vai tirar dinheiro de pobre para dar para os mais pobres, que não vai mexer nas aposentadorias e que não sabe como as pessoas vivem com as aposentadorias. Pode ser um recado indireto para o ministério da Economia, e o pessoal já começa a atribuir a Paulo Guedes, mas é bom lembrar que tem todo um time por trás", diz Esteter.

Ainda está no radar dos investidores a decisão do Copom sobre a taxa básica de juros do país, que será anunciada amanhã. Existe a expectativa de que o Banco Central mantenha a taxa de juros em 2%. O Fed, dos EUA, também se reunirá nesta semana. 

Lá fora

A queda no Ibovespa acontece apesar do cenário favorável no exterior. Nos Estados Unidos, o índice Nasdaq teve alta de 1,42%, enquanto o S&P ganhou 0,47% e o Dow Jones andou de lado, sem variações.

O índice europeu STOXX 600 fechou em uma máxima em quase três semanas nesta terça-feira, com dados robustos sobre a produção industrial da China impulsionando os setores de mineração e luxo, enquanto a sueca H&M teve alta após registrar uma recuperação no lucro trimestral.

As ações da segunda maior varejista de moda do mundo saltaram 10,8%, registrando seu maior ganho diário em quase seis meses, depois que a empresa superou previsões de lucro trimestral conforme se recuperou mais rapidamente do que o esperado da crise provocada pelo coronavírus.

O índice de varejo teve alta de 2,3%, liderando os ganhos setoriais na Europa.

O índice FTSEurofirst 300 subiu 0,71%, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 ganhou 0,66%, paraa 371 pontos, maior patamar desde 27 de agosto.

Os índices acionários da China fecharam em alta nesta terça-feira uma vez que dados econômicos positivos do país e esperanças de vacina contra o coronavírus aumentavam o sentimento de risco.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,8%, enquanto o índice de Xangai teve alta 0,51%.

A produção industrial da China acelerou no ritmo mais forte em oito meses em agosto, enquanto as vendas varejistas cresceram pela primeira vez neste ano, sugerindo que a recuperação econômica está ganhando ritmo conforme a demanda começa a melhorar da crise do coronavírus.

*Com informações da Reuters

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook