Ouro Preto tem aval do Cade para comprar fatia da Petrobras em campos no RN


Luciano Costa, da Reuters
15 de setembro de 2020 às 10:44
Sede Petrobras

Petrobras: antes da transação, a Ouro Preto já detinha 35% dos campos em consórcio com a estatal, sendo que após o fechamento passará a deter 100% dos contratos

Foto: Sérgio Moraes/Reuters (09.Mar.2020)

Uma empresa do grupo de petróleo e gás Ouro Preto recebeu aval do órgão de defesa da concorrência para aquisição junto à estatal Petrobras do chamado Polo Pescada, que compreende campos de águas rasas na bacia Potiguar, na plataforma continental do Rio Grande do Norte.

A operação foi aprovada sem restrições pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), segundo publicação no Diário Oficial da União desta terça-feira.

Leia também:
Petrobras revisa portfólio de exploração e produção com efeitos da pandemia
Para vender participação em elétricas, Petrobras envia instruções a interessados

Antes da transação, a Ouro Preto já detinha 35% dos campos em consórcio com a estatal, sendo que após o fechamento passará a deter 100% dos contratos de concessão referentes aos campos de Pescada, Arabaiana e Dentão.

A Petrobras disse em julho que fechou contrato para venda desses campos à Ouro Preto Óleo e Gás por US$ 1,5 milhão.

Enquanto a estatal tem vendido ativos para focar atenção em campos em águas profundas e ultraprofundas, a Ouro Preto disse ao Cade que o negócio está alinhado à sua estratégia de expansão por meio de operações de "farm-in", que envolvem aquisições parciais ou totais dos direitos de concessão.

O Cade avaliou que a transação é "incapaz de ensejar preocupações concorrenciais", segundo parecer disponível no site do órgão estatal.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook