Tudo sobre o iPhone 12, que tem 5G e câmera boa, mas não vem com carregador


Leonardo Guimarães, do CNN Brasil Business, em São Paulo
13 de outubro de 2020 às 20:32 | Atualizado 13 de outubro de 2020 às 20:35
Apple; iPhone

iPhone 12 foi anunciado nesta terça-feira (13) e estará disponível em cinco cores

Foto: Divulgação/Apple

Um assunto dominou as redes sociais nesta terça-feira (13): o iPhone 12. A Apple anunciou hoje sua nova geração de smartphones e o mundo acompanhou o lançamento mais importante da empresa no ano. 

Compatibilidade com as redes 5G, processador que promete ser o mais rápido do mercado e melhorias na câmera são os destaques positivos.

Leia também:
iPhone 12: falta do carregador não será o único desafio da Apple para as vendas
iPhone 12: Apple anuncia linha de smartphones 5G e HomePod Mini
Prime Day: Amazon promete 'milhares de ofertas' com até 70% de desconto

Por outro lado, a venda de carregadores e fones de ouvido será feita à parte. Isso deixou muita gente irritada nas redes sociais, mas a Apple alega que a mudança vem para reduzir o desperdício, já que muitos usuários podem usar os carregadores de gerações anteriores. 

Quanto vai custar?

Antes de partir para as características técnicas do aparelho, vamos falar sobre o preço. 

Nos Estados Unidos, a versão principal do iPhone sairá por US$ 799. Na cotação do dia 13, isso dá mais de R$ 4.400, mas o celular deve chegar ao mercado brasileiro por um preço ainda superior. 

Por aqui, o iPhone 11 é vendido na loja oficial da Apple por R$ 5.699. 

Os outros modelos anunciados hoje são o iPhone 12 Mini (US$ 699), o iPhone 12 Pro (US$ 999) e iPhone Pro Max (US$ 1.099). 

Design

O iPhone passa a ter – novamente – a lateral reta em alumínio, como foi o iPhone 5S. 

No material, uma novidade: os vidros da traseira e da frente do aparelho trazem a tecnologia Ceramic Shield. Ele é produzido a partir da aplicação, no vidro, de cristais de nanocerâmica mais duros do que a maioria dos metais.

Além do Ceramic Shield, outro fator contribui para a durabilidade da parte frontal. Ela está alinhada com a borda do telefone, o que aumenta ainda mais a proteção. O resultado de todos esses elementos reunidos é uma resistência quatro vezes maior em caso de queda.

iPhone 12 da Apple

O novo iPhone 12

Foto: Divulgação/Apple

Melhoria nas câmeras

Como faz todo ano, a Apple melhorou o sistema de suas câmeras. O novo iPhone tem duas câmeras com lentes wide e ultra wide, que permitem um ângulo de abertura maior que o percebido com os olhos. 

A apple usa um software para melhorar a fotografia computacional dos smartphones. Ele vai permitir imagens com mais luz e foco. 

Ainda estará disponível o modo noturno. Com sensores melhores, as fotos vão ficar mais iluminadas, mesmo em ambientes escuros. 

iPhone; Apple

Foto tirada com a câmera frontal do novo iPhone 12

Foto: Divulgação/Apple

Mais rápido

Um dos grandes destaques do iPhone 5G é seu processador, que promete ser o mais rápido do mercado. A Apple deu um salto enorme na capacidade de processamento. 

O A14 Bionic vai fazer do iPhone 12 um smartphone 50% mais rápido em CPU e GPU que o iPhone 11. Além disso, a empresa promete aumento da capacidade de machine learning. 

Carregador e polêmica

Apple; iPhone

O MagSafe também é capaz de carregar o novo Apple Watch Series 6

Foto: Divulgação

A Apple apresentou o MagSafe, seu carregador sem fio. Esta não é uma novidade no mercados de smartphones, em geral. A Samsung já permite o carregamento sem fio há um tempo e em smartphones que não considerados topo de linha. 

Mas a funcionalidade é legal. O MagSafe funciona com um imã que se encaixa na traseira do celular e é capaz de carregador o celular mesmo com uma capinha entre as superfícies. 

Os novos carregadores vêm no formato redondo, tradicional – parecidos com o da Samsung – e numa versão que pode servir como carteira. 

O carregamento sem fio foi bem recebido. O mesmo não aconteceu com a notícia de que a Apple não vai colocar nas caixas dos iPhones 12 carregadores e fones de ouvido. 

A Apple diz que isso vai ajudar a reduzir o desperdício de materiais, já que muitos usuários da marca têm carregadores das gerações anteriores, que servem para carregar o novo modelo. 

5G

Os novos iPhones vêm com tecnologia 5G embarcada. Isso vai melhorar o jeito com as pessoas consomem streaming, fazem downloads e chamadas de vídeo, por exemplo. 

A Apple está bem longe de ser a primeira fabricante a lançar um smartphone 5G. Mas, como a tecnologia ainda não foi totalmente implementada lá, fora, ainda pode ganhar mercado. 

iPhone 12 Mini 

Apple; iPhone 12 Mini

Comparação entre o iPhone 12 Mini (à esquerda) e o iPhone 8, que tem tela menor, mas, ainda assim, é maior que o novo smartphone da Apple

Foto: Divulgação

A nova linha de iPhones tem uma novidade: um aparelho menor. O iPhone 12 Mini tem uma diferença para o principal modelo: o tamanho. 

Enquanto o iPhone 12 tem uma tela de 6,1 polegadas, a versão Mini tem 5,1 polegadas. 

O preço também é diferente: o iPhone 12 Mini chega ao mercado norte-americano por US$ 699.

As diferenças param por aí. A versão menor tem todas as funcionalidades do “irmão mais velho”. 

iPhone 12 Pro

iPhone 12 Pro; Apple

O iPhone 12 Pro, anunciado nesta terça pela Apple

Foto: Divulgação/Apple

A grande diferença das versões premium este ano está na câmera, ainda mais potente nos modelos mais caros.

O 12 Pro traz uma câmera com lente teleobjetiva. Essa novidade permite níveis incríveis de zoom sem perda de qualidade nas fotos. 

O processador é o mesmo dos modelos mais simples do novo iPhone, o A14 Bionic. O tamanho da tela também não muda: 6,1 polegadas. 

O preço é um pouco mais salgado: US$ 999.

iPhone 12 Pro Max

iPhone 12 Pro Max; Apple

O iPhone 12 Pro Max, maior celular já produzido pela Apple

Foto: Divulgação

Finalmente, chegamos no modelo mais potente já feito pela Apple. A maior diferença pode ser percebida – de novo – na câmera. 

A lente teleobjetiva permite um zoom de até cinco vezes sem perda de qualidade. Além disso, o sensor é 47% maior que no modelo antecessor, o que permite boas fotos mesmo com pouca luz. 

O modelo ainda traz o sensor LiDAR, que usa pulsos de laser para medir a distância entre objetos. A tecnologia é conhecida por ajudar na orientação de carros autônomos.

A Apple disse que vai usar a tecnologia para melhorar o posicionamento de itens projetados com realidade aumentada.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook