UE deve impor tarifas sobre US$4 bi em produtos dos EUA em caso da Boeing

A decisão ameaça criar tensões comerciais entre ambos os lados do Atlântico e vem apenas três semanas antes da eleição nos Estados Unidos

Philip Blenkinsop
13 de outubro de 2020 às 13:18

Logotipo da Boeing: empresa é protagonista em tensão entre União Europeia e Estados Unidos

Foto: Reuters/Brendan McDermid

A União Europeia deve ganhar da Organização Mundial do Comércio (OMC) o direito de impor tarifas sobre cerca de US$ 4 bilhões em produtos norte-americanos em retaliação por subsídios obtidos pela Boeing.

A decisão, que deve sair nesta terça-feira (13), ameaça criar tensões comerciais entre ambos os lados do Atlântico e vem apenas três semanas antes da eleição nos Estados Unidos, em 3 de novembro.

Leia também:
Em crise, British Airways 'aposenta' Boeing 747 da frota
Gol amplia oferta em outubro, estima prejuízo no 3º trimestre

Tanto UE quanto EUA manifestaram interesse em resolverem a disputa sobre subsídios fornecidos para suas respectivas fabricantes de aviões, Airbus e Boeing, mas se acusam de recusarem a negociar seriamente.

A decisão desta terça-feira, adiada pela pandemia de Covid-19 segue a uma determinação da OMC no ano passado que permitiu a Washington impor tarifas sobre US$ 7,4 bilhões em produtos dos EUA por causa do apoio estatal dado à Airbus, que tem fábricas no Reino Unido, França, Alemanha e Espanha.

Combinados, os dois casos representam a maior disputa comercial corporativa do mundo.

Fontes na Europa têm afirmado que a UE poderá adicionar tarifas sobre outros US$ 4 bilhões em produtos dos EUA o que dará à UE poder de fogo semelhante ao dado pela OMC a Washington no ano passado.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook