Caixa: crédito imobiliário atinge R$ 500 bi e banco anuncia medidas para o setor

Banco reduzirá juros para pessoa física e prorrogará carência de seis meses no pagamento do empréstimo em novos contratos realizados até 30 de dezembro

Anna Russi, do CNN Brasil Business, em Brasília
14 de outubro de 2020 às 16:51
Caixa: banco estima conceder mais de R$ 14 bilhões em crédito imobiliário SBPE até o fim de 2020
Foto: Unsplash/Lucas Marcomini

A carteira de crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal (CEF) atingiu, em outubro, a marca histórica de R$ 500 bilhões. O banco é líder na concessão de financiamentos nessa modalidade, detendo 69,3% do mercado total de crédito imobiliário no país. 

A informação foi divulgada em coletiva de imprensa virtual da CEF nesta quarta-feira (14). Segundo o presidente do banco, Pedro Guimarães, o recorde representa um momento emblemático para a instituição, que já firmou 5,6 milhões de contratos no segmento. 

"Isso demonstra que, mesmo com a pandemia, a Caixa manteve seu apoio e financiamento ao setor. Nessa gestão, crescemos o estoque em crédito imobiliário de R$ 441 bilhões para R$ 500 bilhões", comentou. 

Leia também:
Caixa adia novamente o IPO da Caixa Seguridade
A vez dos IPOs: setor imobiliário tem enxurrada de pedidos em análise; entenda

Segundo ele, esse avanço só foi possível por meio de inovações na gestão, de reduções consistentes nas taxas de juros, de reposicionamento no S&BPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo) e do programa Casa Verde Amarelo. 

Assim, para manter o resultado, a CEF anunciou novas medidas que estimulem e facilitem o acesso ao crédito no setor imobiliário. Entre elas está a redução da taxa de juros para pessoa física e a prorrogação da carência de seis meses no pagamento do empréstimo em novos contratos realizados até 30 de dezembro para pessoas físicas em imóveis novos. 

A partir de 22 de outubro, já estará disponível a nova taxa de crédito do banco: taxa referencial (TR) + 6,25%. A Caixa estima conceder mais de R$ 14 bilhões em crédito imobiliário SBPE até o fim deste ano.

"Isso é importante porque ainda estamos com efeitos da pandemia e, apesar do preço dos imóveis  estarem se recuperando, entendemos que há enorme espaço para a população continuar a realizar esse investimento", observou Guimarães. 

Além disso, o banco lançou a possibilidade do pagamento parcial da prestação. Serão duas opções: o pagamento de 75% da prestação por até seis meses, ou, com uma redução maior, o pagamento de 50% a 75% da prestação por até três meses. 

Outras ações são o reforço da a digitalização do crédito habitacional e a realização do feira da Casa própria, que este ano será online.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook