SSC Tuatara bate recorde de velocidade ao chegar a 508 km/h

Testado em um trecho de 11 km de uma rodovia no estado de Nevada no sábado (17), o veículo também atingiu a maior velocidade já alcançada em uma via pública

Michelle Toh, do CNN Business, em Hong Kong
20 de outubro de 2020 às 15:04 | Atualizado 20 de outubro de 2020 às 15:10
SSC Tuatara: o recorde foi atingido em duas corridas feitas nos arredores de Las Vegas, nos Estados Unidos
Foto: Divulgação/SSC Tuatara

Uma montadora norte-americana pouco conhecida acaba de ganhar o título de fabricar o carro feito em série mais rápido do mundo.

A SSC North America anunciou na segunda-feira (19) que seu hipercarro Tuatara atingiu uma velocidade média de 508,7 quilômetros por hora durante duas corridas recordes feitas nos arredores de Las Vegas.

Leia também:
Land Rover Defender volta aos EUA após 20 anos e é eleita a SUV de 2021
Jac iEV20 e Renault Zoe: os preços dos carros elétricos mais baratos do Brasil
Após entrar na água com carro de test-drive, cliente terá que indenizar loja

Testado em um trecho de 11 quilômetros de uma rodovia no estado de Nevada no sábado (17), o SSC Tuatara também atingiu a maior velocidade já alcançada em uma via pública, a 532,9 quilômetros por hora, de acordo com a empresa. A velocidade máxima oficial de 508 km/h é o resultado de duas corridas em direções opostas, feitas para compensar as variações do vento e da estrada.

A SSC disse que duas testemunhas independentes estavam no local para verificar os recordes mundiais.

Segundo a empresa, o Tuatara, que tem portas borboleta e produz 1.750 cavalos de potência com um motor V-8 turboalimentado, é o segundo veículo fabricado pela SSC a ganhar o título de carro produzido em série mais rápido do mundo. Seu design aerodinâmico foi inspirado em jatos de combate, levando mais de uma década de pesquisa e desenvolvimento.

A SSC, que se autodenomina a “primeira empresa de hipercarros da América”, foi fundada em 1998 em Richland, no estado de Washington. O CEO da SSC Jerod Shelby (que não é parente do lendário designer de automóveis e piloto norte-americano Carroll Shelby) disse que o desempenho da equipe excedeu suas próprias expectativas e foi especialmente gratificante após “anos de contratempos e desafios”. 

A empresa atualmente planeja produzir 100 hipercarros Tuatara para vender aos clientes.

A SSC não é a única empresa que pressiona os limites dos carros produzidos em série.

Há pouco mais de um ano, a Bugatti conseguiu fazer com que um Bugatti Chiron especialmente modificado atingisse uma média de 490 km/h durante dois testes em uma pista alemã.

Na época, a empresa francesa afirmou ser a primeira montadora a fazer um carro de linha que ultrapassava 482,8 km/h. Para efeito de comparação, carros construídos exclusivamente para competir por recordes de velocidade chegaram a mais de 1.125 km/h.

Em 2017, um Koenigsegg Agera RS atingiu em média 447 km/h em duas corridas em Nevada.

A SSC acredita que seu carro pode ir ainda mais rápido.

“Definitivamente dá para ir além. E com melhores condições, eu sei que poderíamos ter ido mais rápido”, contou o motorista Oliver Webb em um comunicado.

Peter Valdes-Dapena contribuiu para esta reportagem.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).