PF faz operação no RJ contra fraudes e desvios em contas de FGTS e PIS

Agentes cumprem mandados de busca e apreensão e de prisão em Niterói, no Rio de Janeiro

Da CNN
22 de outubro de 2020 às 10:06 | Atualizado 22 de outubro de 2020 às 13:31

 

A Delegacia de Polícia Federal de Niterói (RJ) deflagrou na manhã desta quinta-feira (22) a Operação Abono, que visa desarticular uma organização criminosa especializada em fraudes contra a Caixa Econômica Federal.

A organização, responsável por um prejuízo superior a R$ 2 milhões, utiliza uma rede de falsificadores e sacadores para levantamento indevido de valores do FGTS ( Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e de Cota PIS (Programa de Integração Social), além de retiradas de valores de contas da empresa pública federal.

PF faz operação contra suposto esquema de corrupção na Infraero
Professor da UFRJ é alvo da PF em operação contra tráfico de fósseis

Ao todo, foram expedidos pela 2º Vara Federal de Niterói, 11 mandados de busca e apreensão e oito de prisão temporária. Até o momento, sete mandados de prisão foram cumpridos, além de uma prisão em flagrante pela falsificação de documentos públicos. O grupo contava com a participação direta de um funcionário da própria Caixa, que também foi preso.

Na residência de um dos investigados foram encontrados documentos falsos e suportes originais de documentos, além de material utilizado para a falsificação. 

Os envolvidos irão responder pelos crimes de estelionato qualificado, organização criminosa, peculato, crimes contra o sistema financeiro e lavagem de capitais. 

Ao todo foram 23 pessoas indiciadas, além de outras quatro prisões em flagrante e duas prisões preventivas ao longo das investigações. 

(Edição: André Rigue)