'A economia como a conhecíamos pode ser coisa do passado', diz presidente do Fed

A economia pós-pandemia também corre o risco de ser menos produtiva: muitas mulheres foram forçadas a deixar seus empregos para cuidar dos filhos

Anneken Tappe, do CNN Business
13 de novembro de 2020 às 15:29
Jerome Powell, chairman do Fed: de modo geral, a desigualdade impede a economia
Foto: Yuri Gripas/Reuters

A pandemia de Covid-19 levou a economia a uma paralisação brusca e, embora tenha iniciado seu longo caminho para a recuperação, a economia que conhecíamos provavelmente é coisa do passado, disse Jerome Powell, presidente do banco central americano (Federal Reserve ou Fed), , na quinta-feira.

"Estamos nos recuperando, mas para uma economia diferente", disse Powell durante um painel de discussão virtual no Fórum do Banco Central Europeu sobre Bancos Centrais.

A pandemia acelerou as tendências existentes na economia e na sociedade, incluindo o uso crescente de tecnologia, teletrabalho (home office) e automação, disse ele. Isso terá efeitos duradouros na maneira como as pessoas vivem e trabalham.

Leia também:
Fed vê riscos com nova onda de Covid-19 e defende mais apoio fiscal nos EUA
Opinião: Com os dias contados na presidência, o que Trump pode tentar fazer

Embora os avanços tecnológicos sejam geralmente positivos para as sociedades no longo prazo, disse Powell, no curto prazo eles criam rupturas e, à medida que o mercado se ajusta ao novo normal, a dor não é dividida igualmente.

Por exemplo, é provável que os trabalhadores com salários mais baixos, bem como aqueles em empregos que exigem interações face a face, como os trabalhadores do varejo ou de restaurantes, arcarão com a maior parte do fardo dessa mudança. Esses grupos, fortemente voltados para as mulheres e as minorias, já estão entre os mais afetados pela pandemia de demissões, disse Powell.

A economia pós-pandemia também corre o risco de ser menos produtiva: muitas mulheres foram forçadas a deixar seus empregos para cuidar dos filhos durante a crise, e as crianças não estão recebendo a educação que merecem, disse Powell.

De modo geral, a desigualdade impede a economia, disse o banqueiro central.

"Mesmo depois que a taxa de desemprego cair e houver uma vacina, haverá um grupo provavelmente substancial de trabalhadores que precisará de apoio enquanto procuram seu caminho na economia pós-pandemia, porque será diferente algumas maneiras fundamentais ", disse Powell.

Washington gastou trilhões de dólares para impulsionar a economia após a pandemia. Mas os trabalhadores desempregados ainda estão em uma situação difícil: alguns benefícios já diminuíram e outros estão programados para expirar no final do ano.

Os economistas têm esperança de que o próximo governo consiga aprovar outro projeto de estímulo para ajudar os trabalhadores e as empresas à medida que a recuperação continua.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook