Tesla vai ingressar em índice S&P 500 e deve receber bilhões em negócios

Companhia vai corresponder a cerca de 1% do indicador que é referência da bolsa de Nova York

Noel Randewich, da Reuters
16 de novembro de 2020 às 20:53

Tesla: Empresa vai ter peso de 1% no índice de referência da bolsa de Nova York

Foto: Mike Blake/Reuters

A Tesla vai ingressar no índice acionário S&P 500 em dezembro, o que marcará uma grande vitória para o presidente-executivo, Elon Musk, e os acionistas da montadora de carros elétricos, uma vez que US$ 51 bilhões em negócios serão disparados por fundos de índice que serão forçados a comprar os papéis da companhia.

As ações da Tesla dispararam 12% nesta segunda-feira após o fechamento depois que a S&P Dow Jones Indices anunciou que a empresa vai ingressar no S&P 500.

Leia também: 
Elon Musk: Tesla quase faliu em 2017 por problemas com o Model 3
Como Elon Musk e a Tesla podem sair perdendo com a eleição de Arce na Bolívia

"A Tesla será uma das adições de maior peso no S&P 500 na última década e consequentemente vai gerar um dos maiores fluxos de negócios na história do S&P 500 history", afirmou a S&P Dow Jones Indices.

Com valor de mercado de mais de 380 bilhões de dólares, a Tesla é uma das companhias mais valiosas de Wall Street.

A inclusão da Tesla no índice significa que fundos de investimentos indexados ao S&P 500 terão que vender cerca de US$ 51 bilhões em ações de companhias que já estão no índice para usarem o dinheiro para comprarem ações da Tesla, de modo que seus portfólios reflitam corretamente o índice, afirmou a S&P Dow Jones Indices. A Tesla vai corresponder a cerca de 1% do indicador.

Em comunicado separado, a S&P Dow Jones Indices perguntou a preferência dos investidores sobre a inclusão integral da Tesla no índice em 21 de dezembro, ou em duas etapas; com a primeira ocorrendo uma semana antes, diante do grande valor de mercado da companhia.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook