Amazon lança farmácia online e entra no varejo de remédios

A 'Amazon Pharmacy' vai aumentar a concorrência entre a gigante de logística e outras do setor, como Walgreens, CVS e Walmart

Reuters
17 de novembro de 2020 às 11:36
Cartelas de comprimidos: Amazon entra para o varejo de remédios
Foto: Marcello Casal Jr - 7.dez.2004/ABR

A Amazon lançou nesta terça-feira (17) uma farmácia online para entrega de medicamentos que precisam de prescrição médica nos Estados Unidos, aumentando a concorrência com varejistas do setor como Walgreens, CVS e Walmart.

Chamada de Amazon Pharmacy, a nova loja permite que os clientes comparem os preços à medida que compram medicamentos no site ou aplicativo da empresa.

A mudança se baseia na aquisição da PillPack pela Amazon em 2018, que a empresa disse que permanecerá separada para clientes que precisam de doses pré-selecionadas de vários medicamentos.

Leia também:
Amazon irá implementar 3 novos centros logísticos no Brasil
Walmart supera estimativa de vendas com forte demanda online

Nos últimos dois anos, a Amazon trabalhou para garantir mais licenças estaduais para vender remédios em todo o país, o que foi um obstáculo para sua expansão na cadeia de fornecimento de medicamentos, de acordo com analistas da Jefferies Equity Research.

TJ Parker, presidente-executivo da PillPack e vice-presidente da Amazon Pharmacy, disse em comunicado que a varejista pretendia trazer "sua obsessão com o cliente para uma indústria que pode ser inconveniente e confusa".

A empresa disse que os assinantes do serviço Prime terão até 80% de desconto em medicamentos genéricos e até 40% em medicamentos de marca quando compram sem utilizar os descontos de seu convênio médico, além de entregas em dois dias.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook