Cade aprova compra de negócio de margarina e maionese da Bunge pela Seara

Bunge é dona das marcas Delícia e Primor; com junção, a empresa terá de 30% a 40% do mercado

Estadão Conteúdo
18 de novembro de 2020 às 15:38 | Atualizado 18 de novembro de 2020 às 15:44

Sede do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), em Brasília (DF)

Foto: Adriano Machado/Reuters

O tribunal do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nesta quarta-feira, 18, sem restrições, a venda do negócio de maionese e margarina da Bunge para a Seara Alimentos. 

Apesar de a operação gerar uma concentração de 30% a 40% no mercado de margarinas, o Cade entendeu que há "elevada rivalidade" nesse setor e que, com isso, a competição estaria mantida.

Leia também: 
Petrobras adia volta ao escritório de equipe administrativa para março
Lucro de incorporadoras faz analistas projetarem avanço do setor imobiliário

"As informações são suficientes para afastar preocupações concorrenciais, especialmente em relação às condições de rivalidade no mercado nacional de margarina", disse o relator, conselheiro Luis Braido.

No início do mês, a operação havia sido aprovada pela Superintendência-Geral do órgão. No fim de outubro, 26, porém, Braido decidiu puxar o caso para o tribunal do Cade para aprofundar a análise.

Pelas regras do conselho, a Superintendência-Geral pode aprovar negócios que considere não serem prejudiciais à concorrência. Se entender que existem riscos ou que é necessária uma maior avaliação, o tribunal do Cade pode avocar o processo, ou seja, reabrir o processo e levá-lo a julgamento. Foi o que aconteceu na operação entre a Bunge e a Seara.

O acordo entre a companhia norte-americana e a JBS, controladora da Seara, foi anunciado em dezembro do ano passado e notificado ao Cade em janeiro. Segundo a JBS, o negócio custou R$ 700 milhões e envolve três fábricas: em São Paulo, Santa Catarina e Pernambuco.

A concretização da operação resultará na ampliação da capacidade produtiva da Seara no negócio de margarinas e permitirá a sua entrada no mercado de maioneses.

Pelo acordo, a Seara vai adquirir diversas marcas, como Delícia, Primor e Gradina.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook