Mulheres são responsáveis por 70% das intenções de compra na Black Friday

Entre os itens mais procurados pelas consumidoras, estão moda e acessórios, eletrodomésticos e smartphones, de acordo com levantamento do portal Cuponomia

Raphael Coraccini, colaboração para CNN Brasil Business
23 de novembro de 2020 às 16:03
Foto: Emma Matthews Digital Content Production/Unplash

Elas são a maioria dos consumidores que visitarão e-commerces e marketplaces procurando promoções durante a Black Friday. Segundo um levantamento feito pelo Cuponomia, portal de ofertas e cupons de desconto, cerca de 70% do total dos usuários que pretendem fazer compras na data são do sexo feminino.

O segmento que mais se beneficia disso é o de moda e acessórios, com 52% das intenções de compras. Os eletrodomésticos também estão bem cotados: somam 43% de interesse, seguido pelos smartphones com 32% das intenções — era possível escolher mais de uma opção, é claro.

Leia também:
Black Friday: redes de varejo preparam lives com Anitta e Felipe Neto
Black Friday: Amazon reduz preço do Kindle e oferece desconto de até 80%

O levantamento da Cuponomia aponta ainda que dois terços das consumidoras que pretendem comprar produtos em liquidação têm entre 26 e 45 anos.

Tíquete médio 

Em 2019, as mulheres também foram responsáveis por consumir em maior volume. Na média, cada uma comprou 3,7 produtos, ante 2,8 consumidos pelos homens.

Porém, quando o assunto é o valor das compras, eles gastaram mais do que o dobro delas. O tíquete médio masculino foi de R$ 741, enquanto o feminino foi de R$ 325. Os números são da empresa de cupons de desconto Picodi.com.

O motivo é que eles priorizaram o consumo de eletrônicos, que, em geral, têm um tíquete médio mais alto.

Antecipação 

A pesquisa da Cuponomia aponta ainda que 78% dos consumidores pretendem usar o mês de promoções para antecipar as compras para as festas de fim de ano.

Hoje, a Black Friday é a segunda data mais importante do varejo, perdendo apenas para o Natal. Em 2019, a Black Friday movimentou R$ 3,2 bilhões, uma alta de 23,6% em relação à edição de 2018, segundo a Ebit.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook