GM garante os dois primeiros lugares no ranking de carros mais vendidos no país

As vendas de automóveis e comerciais leves subiram 4,4% em novembro na comparação com outubro, de acordo com Fenabrave, mas caíram 7,2% ante o mesmo mês de 2019

Juliana Faddul, colaboração para o CNN Brasil Business
02 de dezembro de 2020 às 12:45
Onix Carro
Chevrolet Onix: carro mais vendido no país há cinco anos
Foto: Divulgação

Há mais de cinco anos que o Chevrolet Onix aparece como o veículo mais vendido no Brasil, no entanto, a montadora GM não precisou esperar o papai noel neste fim de ano para receber bonificações. Não contente em se consolidar na primeira posição, ela conquistou também a vice-liderança com aumento nas vendas do Onix Plus.

De acordo com o ranking mensal de emplacamentos de carros novos no Brasil, divulgado nesta quarta-feira (2) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), a versão Plus teve um recorde histórico e vendeu 12.135 unidades neste mês. Esse montante somado com as vendas do primeiro colocado (14.292) resultam em 26.427 — mais do que a soma do HB20, Argo e Gol.

O modelo HB20, acostumado com o segundo lugar no pódio, desceu para o terceiro lugar com as vendas de 9.465. Na sequência, aparecem Fiat Argo (8.455), Volkswagen Gol (8.400) e Ford Ka (7.526).

Vendas de veículos

Nem a crise nem a pandemia parecem conter a vontade de comprar veículos neste ano atípico. Segundo levantamento da Fenabrave, as vendas de automóveis e comerciais leves cresceram 4,4% em novembro para 214.265 unidades, na comparação com outubro. Já em relação a novembro de 2019, houve queda de 7,2%. No acumulado de janeiro a novembro, o resultado aponta retração de 28,62%.

“Os clientes estão confiantes na tomada da decisão de compra, aproveitando o momento de crédito disponível e que, até os últimos dias de novembro, contou com a isenção do IOF nesse tipo de operação”, fala o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior.

No entanto, a produção continua comprometida. “Ainda observamos que a produção não retornou aos patamares de antes da pandemia, o que continua trazendo problemas na disponibilidade de alguns modelos, principalmente, por conta da falta de peças e componentes”, completa o Assumpção Junior.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook