Ar-condicionado 'inteligente' não faz vento e promete gastar 82% menos energia

Fabricantes estão investindo em produtos residenciais que usam tecnologia para reduzir consumo de energia

Wesley Santana, colaboração para o CNN Brasil Business, em São Paulo
08 de dezembro de 2020 às 16:06
Foto: Divulgação

Além dos celulares, TVs, relógios e tantos outros itens, chegou a hora do ar-condicionado virar um produto Smart, ou seja, inteligente. Fabricantes, como Midea, LG e Samsung, estão investindo em produtos residenciais que usam a tecnologia para reduzir o consumo de energia e para melhorar a experiência do usuário.

O Midea AirStill, por exemplo, é um ar-condicionado com potência de 12.000 BTUs e que, mesmo assim, promete reduzir em 82% os gastos com energia. O aparelho possui uma configuração que permite ao usuário selecionar o limite de operação do equipamento, conforme a necessidade do ambiente em que ele está instalado.

Ele conta com conexão Wi-Fi, possibilitando que o aparelho seja sincronizado com outros dispositivos e com a tecnologia Casa Conectada. Outro diferencial é o sistema "sem vento", em que quase 8 mil furos presentes no produto espalham o ar uniformemente pelo espaço, sem produzir ventania.

Já a Samsung chega com a sua linha Wind-Free que garante resfriamento 43% mais rápido que os modelos atuais através dos seus 23 mil microfuros. O Split Wind-Free também conta com a tecnologia que elimina o vento direto, o que reduz a sensação incômoda de frio.

Disponíveis em várias versões, a partir de 9.000 BTUs, esses produtos vêm equipados com Inteligência Artificial que identifica, armazena e cria padrões dos hábitos dos usuários para melhorar sua performance. Assim como o anterior, esses itens também podem ser conectados a outros dispositivos por meio de um aplicativo próprio da marca.

A LG segue a mesma linha que as empresas anteriores com o Split Dual Inverter, em versões a partir de 9.000 BTUs. O destaque deste modelo é em relação à instalação dele, que pode ser feita em redes de 127 volts, o que garante economia de cerca de R$ 1,5 mil, segundo informações da companhia. A marca também promete redução de 70% no gasto de energia em relação aos aparelhos tradicionais, pois ele conta com um compressor que aumenta a estabilidade e reduz a vibração do eletrodoméstico. 

Por vir equipado com Wi-Fi, o usuário pode comandar o ar-condicionado à distância e programar, por exemplo, que o equipamento seja ativado antes que a pessoa chegue em casa, além de contar com o Google Assistente, permitindo que todas os comandos e configurações sejam feitos por voz.