Mourão diz que o 5G ficará caro sem os chineses e consumidor pagará conta

Das sete operadoras que atuam no país, seis delas têm mais de 50% de equipamentos da Huawei, sendo que as duas maiores, Telefônica e Claro, usam pelo menos 60%

Fernando Nakagawa
Por Fernando Nakagawa, CNN  
08 de dezembro de 2020 às 06:53 | Atualizado 08 de dezembro de 2020 às 08:59

 

O vice-presidente admitiu, pela primeira vez, que as empresas chinesas como a Huawei não ficarão de fora da disputa pelo 5G no Brasil. Ele relembrou que quase metade da infraestrutura do 3G e 4G no Brasil já é chinesa, e a conta do desmantelamento de tudo isso sobraria para os consumidores. 

Abertura de MercadoNo episódio de hoje:

- Mourão causa surpresa ao contrariar discurso de Bolsonaro e cogitar empresas chinesas para instalação do 5G no Brasil;

- As montadoras de carros do país podem simplesmente parar por falta de insumos. O estoque atual é o menor em quase 20 anos, e o número de carros já prontos no pátio é suficiente apenas para 16 dias de venda; 

- Muita gente recebeu indevidamente o auxílio emergencial do governo durante a pandemia, mas apenas 5% devolveu o dinheiro. O dado foi divulgado hoje pelo TCU;

- Menos de uma semana depois de levantar a bandeira vermelha, a Aneel pode voltar a baixar o preço da conta de energia. Quer dizer, isso se continuar chovendo;

- Tudo ia bem para os investidores nesta segunda, até uma matéria do Estadão revelar que o Congresso articulava-se para furar o teto de gastos. O temor fez a bolsa de São Paulo fechar em queda e o dólar fechar praticamente estável;

- A pandemia também mexeu com as contratações temporárias este ano. Enquanto até novembro a tendência foi de aumento das contratações nesse regime em comparação com o ano passado, em dezembro a tendência foi contrária;

- O Fórum Econômico Mundial vai parar em Cingapura na reunião do ano que vem;

- O Uber anunciou que desistiu do plano de desenvolver um veículo sem motorista próprio. A empresa deve se concentrar no esforço de tentar gerar lucro para os acionistas e investidores. Sem o projeto próprio, o Uber vai ser sócio minoritário em um projeto concorrente que já tem a Amazon como investidor

- A Wish, uma das maiores empresas do e-commerce, anunciou que vai entrar na Bolsa. E está com planos bastante ambiciosos: espera levantar US$1,1 bi em IPO;

- E o Google se envolveu em mais uma polêmica. A empresa está sendo questionada depois de ter demitido uma funcionária negra que pesquisava questões éticas ligadas à inteligência artificial. Em resposta ao e-mail de desligamento, a pesquisadora fala em “silenciamento de vozes marginalizadas”; 

Na agenda desta terça-feira, o destaque é o IPCA, Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, divulgado pelo IBGE. No exterior, o Índice de Expectativa na Economia da Zona do Euro é bastante aguardado. Por fim, os números de inflação ao consumidor, o CPI, da China saem às 22h30.

Clique aqui para acessar a página do CNN Business no Facebook